Alma Lusa leva canções tradicionais aos madeirenses além-fronteiras

Alma Lusa leva canções tradicionais aos madeirenses além-fronteiras

0 53

O Grupo Alma Lusa, criado por Joe Rodrigues, filho de madeirenses na Venezuela, divulga há 17 anos as canções tradicionais portuguesas, muitas delas com alusão à Ilha da Madeira.

Joe Rodrigues, filho de madeirenses, explicou em entrevista concedida à Rádio Cantinho da Madeira (RCM), como surgiu o grupo Alma Lusa que divulga as músicas tradicionais portuguesas na Venezuela, muitas delas abordam tradições da Ilha da Madeira.

O gosto pela música de Joe Rodrigues nasceu graças ao seu pai. “O meu pai tocava acordeão desde pequeno e eu comecei a gostar dessa música portuguesa e também da mexicana que nessa altura na Venezuela se ouvia muito”.

Depois, sempre integrado na comunidade portuguesa (grande parte dela madeirense) frequentava durante o seu crescimento “a Casa Portuguesa do Estado de Aragua”, na qual fez parte de “um grupo folclórico do Centro Português”. “Aí comecei a habituar-me à cultura portuguesa e inclinei-me pela música”, afirmou na entrevista.

O gosto pela música foi sempre fomentado pelos pais de Joe Rodrigues. “A minha mãe pôs-me na conservatória de música, em escolas de música, a tocar instrumentos como a viola, a braguinha”, descreveu.

Depois disso decidiu cantar. “Estive num grupo coral da região de Maracay, estive a cantar opera no Coro de Opera de Maracay, mas não era isso que eu gostava, gostava muito da música portuguesa”, confessou na entrevista concedida à Rádio Cantinho da Madeira.

O descendente de madeirenses explicou na entrevista à RCM como tudo aconteceu. “O grupo Alma Lusa foi criado há 17 anos, eu estava a sair de um grupo que tinha anteriormente e as pessoas já me conheciam no meio da comunidade portuguesa na Venezuela”, além disso Joe Rodrigues já tinha “escrito várias músicas” e, juntamente com alguns amigos, formaram um grupo para tocar um casamento. “Nós arranjámos o baterista, a guitarra elétrica, o baixo e pronto, depois de cantar nesse casamento surgiu a ideia de gravar um disco”, relatou durante a entrevista.

O grupo musical começou por “tocar em várias partes da Venezuela, normalmente nas Festas da Virgem de Fátima, que são as festas mais populares que fazemos na Venezuela”, festa que é “espalhada por todos os estados”. “Onde havia um clube português estávamos lá a cantar”, exaltou o cantor.

Após esse primeiro trabalho discográfico o Alma Lusa sentiu necessidade de fazer mais. “Lançámos um segundo trabalho discográfico há praticamente 3 anos, o primeiro gravei com o Sidónio Silva daí da Madeira, desta vez gravei com Carlos Canto que é um artista português que vem do Brasil”.

Por entre o reportório de originais do grupo há uma música que se destaca. “Gravei também, juntamente com duas raparigas, uma música que se chama “Linda Madeira””.

“As pessoas na Venezuela gostaram muito e também foi bastante bem sucedido na Madeira e noutras partes do mundo onde a minha música passou”, afirmou com satisfação.

Joe Rodrigues, na entrevista concedida à radio madeirense online, explicou o motivo que leva a que várias das músicas sejam muito ligadas à Pérola do Atlântico. “Sempre cantei a ilha da Madeira porque eu já estive na ilha da Madeira 4 vezes e gostei muito”, além disso “as minhas raízes são de lá, a minha família é toda madeirense, de verdade a Madeira é um espetáculo, é a pérola do Atlântico isso não se pode negar”, exaltou.

NO COMMENTS

Leave a Reply