País

0 452
Foto: Cortesia

LUSA .- Vários portugueses agradeceram a Portugal por ter organizado o voo que sábado repatriou 181 conterrâneos que ficaram retidos na Venezuela devido à covid-19, sublinhando que pensam regressar em breve a Caracas para continuar a investir “cá e lá”. “Vou com um nó na garganta, a Venezuela é uma terra abençoada que nos marca e a partida é sempre triste”, disse à agência Lusa o madeirense Aleixo Vieira.