De motor de busca ao verbo ‘Googlear’

De motor de busca ao verbo ‘Googlear’

0 420

Quantas vezes utilizou o termo ‘googlear’ (‘guglear’ em espanhol)? Muitas, seguramente, sem saber ou imaginar que o mesmo é oficialmente permitido desde 2008, quando a Sociedade Americana de Dialectos elegeu o verbo ‘to google’ como o verbo mais útil daquele ano.

O certo é que o que começou como um projecto universitário tornou-se na ferramenta mais útil dos últimos tempos para quem tem acesso à tecnologia, e inclusive a direcção da Real Academia Espanhola admitiu que este seria um termo para incluir nos dicionários.

Mas se você não sabia disto, provavelmente irá parecer-lhe interessante conhecer a origem desta invenção da qual nos tornámos dependentes.

A história começa em 1996, quando os estudantes de pós-graduação Larry Page e Serguéi Brin dão início a um projecto universitário na Universidade de Stanford, sob o nome original de ‘BackRub’. Conseguindo fama entre quem conheceu o projecto inicial, em 1997, os criadores decidem mudar o nome para ‘Google’, inspirando-se no termo ‘gúgol’, que se refere ao número seguido por 100 zeros, que era o objectivo destes alunos, ao organizar a mesma quantidade de informação na rede.

Page e Brin fundaram a ‘Google Inc.’ a 4 de Setembro de 1998, estreando o seu primeiro motor de busca a 27 de Setembro do mesmo ano. Naquela altura, tinham um armário cheio com 80 processadores e dois routers, que rapidamente destronou o motor de busca mais popular da época, o Alta Vista.

Mas não se ficou por aí e a ferramenta que passou do motor de busca mais popular a praticamente o melhor amigo de todo o estudante também os ajudou a desenvolver dezenas de produtos, entre os quais está incluído um navegador (o Google Chrome), que facilitou a vida de muitos que precisam da rede para trabalhar.

Se tem interesse em continuar a aprender mais sobre o assunto, então pergunte ao Google, e descubra mais detalhes sobre esta incrível história.

SIMILAR ARTICLES

0 11

0 29

NO COMMENTS

Leave a Reply