Ler está na moda. Eduardo Lourenço

Ler está na moda. Eduardo Lourenço

0 612

Continuamos a escrever  sobre vencedores do prémio Fernando Pessoa. Desta vez trata-se de Eduardo Lourenço, que venceu o prémio em 2011, aos 88 anos de idade, pelo seu trabalho intelectual e literário, reflectido em cerca de 40 livros. Os membros do júri valorizaram “a dedicação, trabalho e curiosidade intelectual”, demonstrada ao longo das décadas e definem-no como “um português do qual os portugueses podem e devem orgulhar-se. O seu espírito sempre foi reforçado pela sua cidadania atenta e activa.”

Lourenço, que nasceu na freguesia de São Pedro de Rio Seco (concelho de Almeida, distrito da Guarda), a 23 de Maio de 1923, foi criado numa família conservadora, estudou no Colégio Militar de Lisboa e depois entrou na Universidade de Coimbra. Foi um dos ensaístas portugueses do século XX mais reconhecidos. Para além disso, destacou-se como professor universitário, filósofo e intelectual.

Eduardo Lourenço 1É licenciado em Ciências Histórico-Filosóficas (1946) e publicou o seu primeiro livro, ‘Heterodoxia’ (1949), quando era assistente de Filosofia na etapa universitária. Foi professor de Cultura Portuguesa entre 1954 e 1955 na Alemanha (em Hamburgo e Heidelberg), e depois na Universidade de Montpellier (1956-58). Viveu em Brasil, onde ensinou Filosofia; em França, partilhou os seus conhecimentos na Universidade de Grenoble (até 1965), de Niza (1965-87) e foi conselheiro cultural em Roma.

Entre a sua obra, podemos mencionar ‘Heterodoxia’ (1949), que foi o seu primeiro livro; ‘Sentido e Forma da Poesia Neo-Realista’ (1968), ‘Pessoa Revisitado’ (1973), ‘Tempo e Poesia’ (1974), ‘O labirinto da saudade’ (1978). Tr. Le labyrinthe de la Saudade: psychanalyse mythique du destin portugais (2004), Pessoa, Etranger Absolu (1990), Camões 1525-1580 (1994), com Vasco Graça Moura, entre outros.

NO COMMENTS

Leave a Reply