Madeirense assassinado a tiro na Venezuela

Agostinho Abreu, de 47 anos, foi morto quando seguia no seu automóvel, na via rápida, em Caracas.

0
16592

DN MADEIRA

Um emigrante madeirense foi morto a tiro na noite do passado sábado, cerca das 23 horas, na zona do Paraíso, em Caracas, capital da Venezuela.

Agostinho Abreu, de 47 anos, era natural da Ribeira Brava, da zona de São João, e possuía vários negócios naquele país, para onde emigrou ainda menor de idade.

Segundo fonte familiar, o homem seguia em direcção a casa, a conduzir o seu automóvel na via rápida, quando foi baleado mortalmente. Aparentemente estava sozinho na viatura quando foi feito o disparo.

A família foi posteriormente alertada pela polícia que se deslocou ao local do crime e está agora a investigar o caso. Contudo, segundo fonte familiar contactada pelo DIÁRIO os autores do crime ainda não foram identificados, até porque aparentemente não existem testemunhas.

A família garante que Agostinho Abreu “não era um homem conflituoso e que era uma boa pessoa”. Por este motivo, dizem não compreender o que terá motivado esta situação.

A vítima, que era casada, deixa órfãos de pai três crianças menores de idade, de 12, cinco e dois anos.

A polícia venezuelana está a investigar mais este crime violento que abalou a comunidade madeirense radicada naquele país.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here