Recantos lusos: Sintra

Recantos lusos: Sintra

0 528

Uma das coisas que mais surpreende os turistas quando visitam um país é a paisagem deste. Portugal é um país com belos recantos, nos quais se misturam as antigas edificações e monumentos, com praias exóticas, montanhas e campos nos quais se pode desfrutar de verdadeiros momentos de distracção.

Rodeada de natureza e pertencente ao Distrito de Lisboa, Sintra é uma cidade romântica, ideal para descobrir na companhia do seu amado.

A primeira recomendação é uma visita obrigatória ao Palácio da Pena: Um edifício que recria um castelo medieval, situado na freguesia de São Pedro de Penaferrim e eleito como uma das sete maravilhas de Portugal. Foi mandado construir numa zona que era ocupada por um antigo mosteiro de frades da ordem de São Jerónimo e está rodeado por jardins em que se combinam cascatas e mais de duas mil espécies de plantas.

Também não pode perder uma visita ao Castelo dos Mouros, uma edificação árabe do século VIII com muralhas e torres, para além de magníficas vistas do maciço rochoso. Continue o percurso pelo Palácio da Regaleira, também conhecido por Monteiro dos Milhões, onde poderá desfrutar de grutas, lagos e jardins; um local declarado Património Mundial da Unesco em 1995.

Visite também o Palácio Nacional de Queluz, com jardins de estilo barroco onde se levam a cabo diferentes eventos culturais; e o de Monserrate, um dos máximos exemplos da arte romântica lusa, onde se conjugam uma torre circular, decorações exóticas e cúpulas.

Para além da sua riqueza cultural e histórica, Sintra possui uma envolvência de grande beleza natural, que tem o seu máximo expoente no Parque Natural de Sintra-Cascais, abarcando a serra de Sintra, a serra de Colares, o Cabo da Roca, o Cabo Raso, os arredores de Cascais, a zona litoral e uma ampla extensão de bosques.

Editor - Jefe de Redacción / Periodista sferreira@correiodevenezuela.com Egresado de la Universidad Católica Andrés Bello como Licenciado en Comunicación Social, mención periodismo, con mención honorífica Cum Laude. Inició su formación profesional como redactor de las publicaciones digitales “Factum” y “Business & Management”, además de ser colaborador para la revista “Bowling al día” y el diario El Nacional. Forma parte del equipo del CORREIO da Venezuela desde el año 2009, desempeñándose como periodista, editor, jefe de redacción y coordinador general. El trabajo en nuestro medio lo ha alternado con cursos en Community Management, lo que le ha permitido llevar las cuentas de diferentes empresas. En el año 2012 debutó como diseñador de joyas con su marca Pistacho's Accesorios y un año más tarde creó la Fundación Manos de Esperanza, en pro de la lucha contra el cáncer infantil en Venezuela. En 2013 fungió como director de Comunicaciones del Premio Torbellino Flamenco. Actualmente, además de ser el Editor de nuestro medio y corresponsal del Diário de Notícias da Madeira, también funge como el encargado de las Comunicaciones Culturales de la Asociación Civil Centro Portugués.

SIMILAR ARTICLES

NO COMMENTS

Leave a Reply