Região perdeu 4 mil alunos nos últimos anos mas aumentaram os recursos...

Região perdeu 4 mil alunos nos últimos anos mas aumentaram os recursos nas escolas

0 133

Nos últimos 4 anos, a Madeira perdeu 4 mil alunos no sistema educativo regional. Porém, o Secretário Regional de Educação, Ciência e Tecnologia, Jorge Carvalho, garante que o número de turmas manteve-se e os recursos foram aumentados, “contribuindo para que o ambiente de aprendizagem nas nossas escolas possam ser ambientes favoráveis, saudáveis, onde toda a comunidade educativa possa desenvolver trabalho, possa ter desempenho positivo”.

As declarações do governante foram feitas no âmbito da iniciativa Boas Práticas em Saúde Psicológica, Sucesso Educativo e Inclusão, promovida pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), que incluiu a Cerimónia de Entrega de Selos Escola Saudavelmente OPP 2019-2021 a 8 escolas da Região.

Recorde-se que a Escola Saudavelmente (www.escolasaudavelmente.pt) é uma iniciativa de âmbito nacional, dinamizada pela Ordem dos Psicólogos Portugueses, e que visa promover e assinalar a importância de ambientes escolares saudáveis e promotores de inclusão e bem estar. Uma das acções mais visíveis corresponde à atribuição do prémio por Boas práticas em saúde psicológica, sucesso educativo e inclusão, a que qualquer escola se pode candidatar.

Na edição 2019-2021 foram agraciadas 152 escolas em todo o País, sendo 8 da Região, nomeadamente as seguintes: EB23 Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior (Camacha), EB23 do Caniço, EB23 Eduardo Brazão de Castro (S. Roque), EB23 do Estreito de Câmara de Lobos, EB23 Gonçalves Zarco, EB23 dos Louros, EB123PE do Porto da Cruz, EBS de Santana.

Jorge Carvalho aproveitou a ocasião para felicitar todas as escolas da Região, em particular as escolas que foram agraciadas. “Termos entidades externas que hoje reconhecem o trabalho realizado nas nossas escolas é, sem dúvida alguma, motivo de satisfação e de valorização de todos os que dão o seu contributo para que os nossos ambiente escolares possam ser saudáveis na sua convivialidade, no seu processo de aprendizagem e naquilo que é a formação dos cidadãos”, disse, deixando ainda nota que “este reconhecimento que resulta do empenho diário de toda a comunidade educativa das escolas”.

O secretário de Educação acrescentou que o que é esperado da tutela é que criem as condições para que todo esse trabalho aconteça. “Temos de procurar responder às necessidades, não só em termos de recursos humanos, mas naquilo que resulta das propostas em termos de projectos das próprias escolas, entendendo que a cada realidade sendo diferente implica uma solução também diferente e que essas soluções devem ser encontradas localmente porque quem está mais próximo e conhecedor da realidade”.

O governante salientou que têm sido feitos esforços para que tais condições sejam criadas, por forma que se melhorem cada vez mais os contextos escolares. E esse é um trabalho com frutos reais. “Há um conjunto de indicadores que têm vindo a diminuir ao longo do tempo e quando se diminuem indicadores como indisciplina e as ocorrências em sala de aula, estamos em condições de assumir que esses ambientes vão ficando mais propícios ao processo que se pretende realizar nas nossas escolas, de ensino e aprendizagem e formação dos futuros cidadão”.

Jorge Carvalho referiu ainda que o reconhecimento da OPP é “de grande valor”, já que assenta no princípio de equipar as escolas com recursos que, não estando na essência da Educação são importantes para o processo de aprendizagem. Aí, disse, “os psicólogos desempenham também um papel importante”, daí que a SER tenha vindo a aumentar o número de psicólogos disponíveis, sendo que foi já aberto concurso para admissão de mais 4 profissionais. “Temos vindo a apetrechar escolas com os recursos que são mais adequados”, garantiu.

NO COMMENTS

Leave a Reply