Rui David e Miguel Araújo partilham nova versão de “Ateneu»

0
54

A nova versão de “Ateneu”, de Rui David com Miguel Araújo, é lançada hoje. Gravada, misturada e masterizada por Bruno Pereira, no estúdio de Miguel Araújo, no Porto, conta com videoclip realizado por André Tentugal e demonstra a cumplicidade e amizade dos dois músicos e de Peixe, que se junta na guitarra e na produção.

Editada no álbum “Contraluz”, lançado há um ano, «Ateneu» foi oferecida a Rui David por Miguel Araújo e ganha, agora, uma roupagem bem diferente da original.

“Com o Miguel tudo é fácil. Ao saber das minhas intenções em ter um tema dele no meu disco disse logo que sim. Abriu as portas de casa e da gaveta dos seus temas saltou o Ateneu – ‘É teu’, disse. Assim, sem mais. Meses depois, já com o ‘Contraluz’ a tomar forma, mostrava-lhe uma versão com um arranjo doce do Peixe à guitarra. Ele aprovou!

Pouco depois, fizemos uma segunda versão do tema, mais despenteada, e que parecia jogar melhor com a letra e com a sonoridade que estávamos à procura no disco. Enviei-lhe essa versão e contei-lhe do meu pesar em ter que escolher esta e «matar» a outra à nascença… A solução não tardou do outro lado: «que tal lançar essa versão com banda no disco e gravarmos depois, descomprometidamente, essa primeira, só com guitarra, aqui no meu estúdio?» Assim nasceu este ‘Ateneu’. Não sei o que lhe agradeça mais: se o seu talento, se a sua generosidade, se esta arte antiga de ser um tipo descomplicado”, conta Rui David sobre esta parceria.

Um encontro feliz também nas palavras de Miguel Araújo: «Conheci o Rui David primeiro como espectador. Fiquei fascinado quando o ouvi a cantar… ficava ali horas, admirado com a capacidade dele de usar voz e violão como instrumento único, que é uma coisa invejável e muito admirável. Ele faz isso como ninguém.» Sobre «Ateneu», o músico e compositor acrescenta: «Envaideceu-me muito o convite do Rui para gravar uma música minha, numa versão altamente melhorada em relação ao meu esquisso original.»

Recorde-se que, além de Miguel Araújo, Rui David contou com a colaboração e generosidade de Jorge Palma em “Sem Medo” (tema com que se apresentou no Festival da Canção 2018), Carlos Tê em “O Homem Novo”, Manel Cruz em “Sol da Primavera”, Nuno Prata em “Anda Fazer a Festa”,  Tiago Torres da Silva em “Mão Fechada”, Francisca Camelo em “Deixa”, Pedro Lamares em “Mapa da Infância”, e Nuno Cash em “Completos Imperfeitos”, temas que fazem parte de “Contraluz”.

Em estúdio, Rui David contou com uma banda de luxo composta por Peixe (Ornatos Violeta) na guitarra eléctrica, guitarra acústica, ukelele, teclados e glockenspiel, Ruca Lacerda (Supernada) na bateria, percussão, caixa, guitarra acústica, guitarra eléctrica, charango, bouzouki, ukelele, teclados e glockenspiel, Eduardo Silva (Foge Foge Bandido) no contrabaixo, baixo eléctrico e voz, e Francisco Fonseca (Supernada) na bateria e percussão. Juntos, asseguram uma unidade conceptual assente numa linguagem contemporânea e simultaneamente simples. À banda, juntou-se ainda Nuno Prata e a sua guitarra acústica, Marcos Cavaleiro com os bombos tradicionais, Daniel Dias no trombone, Ianina Khmelik no violino, Luís Norberto Silva na viola, Nikolai no violoncelo, e ainda a Banda Bingre Canelense.

Com direcção musical de Peixe, “Contraluz” foi gravado, produzido e misturado no Largo Recording Studio por Ruca Lacerda e Peixe, e masterizado por Nuno Mendes no El Estudio.

Após o lançamento da nova versão de “Ateneu”, Rui David – na companhia de Peixe, Ruca Lacerda, Francisco Fonseca e Eduardo Silva – volta à estrada com concerto dia 30 de Novembro, no Teatro Diogo Bernardes em Ponte de Lima. Com início às 22h00, já tem os bilhetes à venda on-line e nos locais habituais.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here