Santuário de Fátima na Venezuela será inaugurado em 2020

Santuário de Fátima na Venezuela será inaugurado em 2020

0 50

Os promotores do projeto preparam-se para abrir as portas do templo em maio ou outubro

Está a faltar cada vez menos tempo para a inauguração da primeira réplica moderna do Santuário da Virgem de Fátima, que está sendo construído na Venezuela. O projeto, promovido pela Associação Civil Amigos de Nossa Senhora de Fátima dos Altos Mirandinos, avança apesar das adversidades, no setor Lomas de Urquía do município de Carrizal, estado de Miranda, sul de Caracas, tendo a sua abertura prevista para duas datas possíveis: maio ou outubro de 2020.

A crise venezuelana, que combina a  falta de materiais e o aumento de orçamento, tem sido o maior desafio para a associação que iniciou esse projeto a 3 de julho de 2008 e que inicialmente estimava inaugurar o santuário no ano 2010. No entanto, é necessário esclarecer que as obras nunca pararam, nem mesmo  com a as piores circunstâncias do país, como a falta de dinheiro ou de materiais. A  organização sempre procurou caminhos alternativos para o avançar do projeto, economizando cada céntimo sempre que  possível e sem que isso representasse uma diminuição da qualidade na obra.

Agostinho Gonçalves, administrador da associação, explica que hoje a estrutura está 100% concluída, entrando na parte mais cara da construção: os acabamentos internos (mármore, vitral, pintura, decoração) e externos (revestimento em granito arenoso, jardinagem, sinalização, edifícios alternativos), tal como a instalação de todo o sistema de tubulação, eletricidade e som.

Atualmente, são realizadas obras de impermeabilização em todo o exterior simultaniamente com a  instalação de  mármores, vitrais, portas e bancos – estes dois últimos, produzidos no local por artistas de madeira equatorianos que viajaram para a Venezuela especialmente para o projeto. Até o momento, a construção do templo de quase 20.000 metros quadrados, custou 1.800.000 dólares (1.650.000 euros) e são necessários cerca de 300 mil dólares (275 mil euros) para a conclusão da obra. Inicialmente, o projeto foi avaliado em 8.600.000 euros, valor que foi reduzido entre doações de materiais e a instabilidade de troca da moeda.

Nesta etapa final executada com materiais de primeira, a associação conseguiu avançar graças à bondade de oito empresários, que realizaram a oferta de  1.900 metros de mármore necessários, sendo estes, 1.400 metros de mármore da Índia doados por um empresário libanês e já colocados no chão, e 500 metros de mármore de Fátima doados por sete empresários e que estão sendo colocados no altar. Sob o mesmo, algumas abóbadas foram colocadas para que as pessoas possam guardar as cinzas de seus parentes falecidos, o que permitirá ao Santuário obter algum rendimento  para seu próprio sustento.

Não menos importante foi o trabalho realizado com os vitrais do templo, com o total de 12 imagens laterais já instaladas (seis no lado direito e seis no lado esquerdo) e 60% do vitral principal na parte de trás do altar já concluído, o que o tornará no maior vitral mariano do estado de Miranda, com 114 metros quadrados.

O conceito de vitrais foi definido pelo padre que dirige o projeto, José António da Conceição, juntamente com os artistas Yenny Monges e Alexander Hernández. Tendo em vista que é uma réplica moderna, escolheram cores brilhantes e imagens de santos e veneráveis, como João Paulo II, São Francisco de Assis, Mãe Maria de São José, Santo Antônio de Pádua, Nossa Senhora das Candeias, Beato Francisco Marto, Beata Jacinta Marto, Beata Lucia Dos Santos, São Pedro, São José, São Pablo Apóstol e José Gregorio Hernández. O vitral do altar será o mais destacado do templo, irá conter a paisagem do local em que ocorreu a aparição em Portugal, os pastores e um raio de luz que cai de cima e que envolverá a estátua, de 5 metros de altura e uma tonelada de peso, que foi esculpida em madeira no Equador.

O projeto inclui uma torre sineira de 30 metros de altura que conterá o sino e o relógio, um parque de estacionamento com capacidade para 312 veículos, um elevador para pessoas com mobilidade reduzida e uma casa paroquial. Além disso, espera-se a preparação de salas para o ensino de português, um espaço para a nova sede do Consulado Honorário de Portugal nos Altos Mirandinos e espaços de lazer abertos com mesas de cimento para piqueniques.

Um projeto que une a comunidade e o país

É impossível dar um número exato de pessoas que deram seu grão de areia às atividades de angariação de fundos promovidas pela Associação Civil Amigos de Nossa Senhora de Fátima de Los Altos Mirandinos. A diretiva da réplica modernizada começou com três pessoas e já conta com 20 membros, a fim de garantir o gerenciamento adequado dos recursos e uma melhor distribuição das tarefas. Até hoje, a associação tem mais de 1.500 associados.

Os promotores estimam a passagem de mais de 50 mil pessoas pela construção dando a sua contribuição para o projeto. “Este é um projeto que atravessou fronteiras e deixou de ser apenas da comunidade portuguesa, pois cidadãos de todas as nacionalidades que vivem no país prestaram apoios. Até agora, foram realizados 42 arraiais, cada um dos quais contou com uma média de 2.500 pessoas, muitas das quais participam incondicionalmente de todas as atividades. No entanto, em cada novo arraial vemos novos rostos, o que fala sobre a relevância do projeto. Estamos convencidos de que não vai ser apenas um ponto de interesse religioso, mas também gerará um impacto turístico a nível latino-americano ”, explica Gonçalves.

O administrador do projeto afirma que, no passado, os arraias reuniam entre 4.000 e 5.000 pessoas; números que diminuíram devido à mudança do poder de aquisição e ao processo de migração que se vive no país de Simón Bolívar. Apesar disso, Gonçalves esclarece que as festividades dos meses de maio e outubro sempre têm mais assistência, enquanto as missas de todos os domingos mostram uma presença massiva.

Empresários lusitanos e de outras nacionalidades estão presentes desde o primeiro dia, demonstrando sua generosidade com grandes doações e cobrindo a aquisição de materiais fundamentais. No entanto, a associação esclarece que todas as doações são igualmente importantes: “quem compra uma bebida em uma atividade e quem doa o mármore está dando uma contribuição que valorizamos e agradecemos, pois são relevantes para a consecução dos objetivos”.

As autoridades venezuelanas também estiveram presentes desde o início: o projeto recebeu apoio do governo nacional, do governo do estado de Miranda, Corpomiranda, das autarquías e conselhos municipais da região e até do Metro de Los Teques. Não menos importante foi a presença e o apoio das autoridades portuguesas como os representantes do governo português e madeirense que visitaram o projeto e realizaramm doações, enquanto que o corpo diplomático na Venezuela está presente em cada uma das atividades. Até o atual cônsul-geral de Portugal em Caracas, Licínio Bingre do Amaral, doou uma imagem de mármore da Virgem que será colocada na parte externa do santuário.

Próximas atividades para a angariação de fundos

O novo arraial será realizado a 13 de outubro, sendo o ultimo planeado para o ano de 2019. O dia para além das tradicionais apresentações musicais, comidas e bebidas, será especial, pois contará com a presença de uma delegação de autoridades da Região Autônoma da Madeira, que visitará a Venezuela com motivo dos 600 anos da descoberta do arquipiélago.

Posteriormente, a Associação Amigos de Nossa Senhora de Fátima dos Altos Mirandinos realizará um Arraial em homenagem à Nossa Senhora das Candeias no domingo 2 de fevereiro de 2020. Esse poderá ser o último ou penúltimo arraial antes da abertura do templo: tudo dependerá da abertura do santuário, se no mês de maio ou no mês de outubro.

Os organizadores chamam á atenção para o facto de que os arraias não terminarão assim que o Santuário abrir suas portas: as atividades ocorrerão regularmente para continuar a arrecadar fundos que permitam a perfeita manutenção das instalações e a cobertura de todas as despesas geradas mensalmente. Da mesma forma, parte da receita será destinada a instituições de caridade, com prioridade a crianças e idosos em situação de rua; um trabalho social que a associação assumirá como missão depois de atingirem a meta em que estão trabalhando desde 2008.

Um sonho com história

A 7 de Outubro de 2006, o padre José António da Conceição, ao celebrar a missa pela primeira vez na Basílica de Fátima, pede à Virgem que se possa construir uma casa para ela na Venezuela com a beleza desta Basílica. Quase um ano mais tarde, a 15 de Agosto de 2007, o padre José celebrou uma missa no terreno que foi oferecido para construir uma igreja em Llano Alto, municipio Carrizal do estado de Miranda, e comunica aos fiéis presentes no local que será construído um santuário à Virgem de Fátima, pois ela ouviu as suas preces na Cova da Iria. Por esta razão, a 21 de Abril de 2008 seria constituída legalmente a Associação Amigos de Nossa Senhora de Fátima dos Altos Mirandinos e a 9 de Junho, foi assinada a doação dos 7000 metros quadrados de terreno em Llano Alto, doados pela Família Alvarado Rodríguez.

A 3 de Julho de 2008, realizou-se uma missa, bênção do terreno e colocação da primeira pedra. A referida celebração foi presidida por monsenhor Giacinto Berloco, Nuncio Apostólico à data, junto com o monsenhor Freddy Fuenmayor, bispo de Los Teques. No final, o presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, juntou-se à cerimónia. Desde essa altura, a comunidade assistiu a um sem-fim de arraiais através dos quais foram recolhidos fundos para continuar a construção do templo e conseguir a sua inauguração o mais rápido possível.

Se você estiver  fora da Venezuela, poderá fazer sua doação através de transferência bancária paras as  contas da associação em Portugal,  em nome de: ASOCIACION C A N S F ALTOS MIRANDINOS

En Euros: PT50 0018 0008 0029999020 50

En Dólares: PT50 0018 0008 00056445024 32

NO COMMENTS

Leave a Reply