Secretario das Comunidades inicia nova visita à Venezuela

Secretario das Comunidades inicia nova visita à Venezuela

0 22

O secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, inicia a 22 de janeiro uma nova visita à Venezuela. Uma vez mais o Governo Regional da Madeira integra a comitiva: o diretor do Centro das Comunidades Madeirenses, Sancho Gomes, representará o secretário regional Jorge Carvalho que a 27 do mesmo mês estará em Sydney para as celebrações do Dia da Madeira na Austrália.

O governante nacional colocou a Venezuela no centro das prioridades para este novo ano, tendo destacado antes do Natal, na tradicional mensagem enviada aos emigrantes em toda a diáspora, as medidas impulsionadas pelo Governo português, contempladas no Orçamento de Estado contempla, e que “têm como propósito estimular o regresso de cidadãos portugueses ao nosso país.”

José Luís Carneiro referiu-se em particular ao apoio à comunidade portuguesa na Venezuela, que “vai permanecer a nossa principal prioridade.” Na sua mensagem natalícia, o governante revelou que os serviços consulares e diplomáticos “continuarão a ser o pilar fundamental para que os cidadãos tenham acesso à documentação e contem com apoio na vertente social e no acesso a oportunidades de emprego em Portugal.”

Neste sentido, será prosseguido um trabalho em rede com as associações luso venezuelanas, com os cônsules honorários e com os conselheiros das comunidades portuguesas. “O Estado proporcionará, também, um apoio multidisciplinar aos que desejam regressar a Portugal, tanto ao território continental mas especialmente à Região Autónoma da Madeira”, vincou.

Para 2019, o governante destacou também as medidas de apoio ao regresso de emigrantes ao país, impulsionadas pelo primeiro-ministro, António Costa, e contempladas no Orçamento do Estado.

Dar sequência

O regresso do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas à Venezuela logo no início deste ano visa dar sequência à visita efetuada de 6 a 11 de outubro, na qual foi feita uma avaliação da situação e das principais dificuldades que enfrenta a comunidade portuguesa e luso-descendente neste país.

Em outubro, José Luís Carneiro fez-se a acompanhar pela secretária de Estado da Saúde, pelo secretário regional de Educação, Jorge Carvalho, e pelo diretor do Centro das Comunidades Madeirenses, Sancho Gomes. Integrou ainda a comitiva o Vice-presidente do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o diretor-geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, entre outros.

A comitiva deslocou-se a várias regiões da Venezuela (Lechería, Barquisimeto, Valencia e Maracay), onde tiveram encontros com a comunidade portuguesa. Na capital, Caracas, reuniu-se com os conselheiros das Comunidades Portuguesas e com membros da Associação de Médicos Luso-descendentes. O secretário de Estado teve ainda uma reunião com o vice-ministro para a Europa do Ministério do Poder Popular para as Relações Exteriores.

Congresso no Porto

Na mensagem, o governante deixa um anúncio: a 20 de julho do próximo ano, o Porto acolherá o primeiro congresso das redes da diáspora portuguesa. O reforço da rede consular será um “esforço” a que o Governo pretende dar continuidade em 2019, através da contratação de efectivos e da modernização dos serviços. Neste ano, o Estado abriu 68 vagas para os serviços consulares, incluindo sete chanceleres, “que irão reforçar a capacidade de resposta dos postos”.

Recenseamento automático

No que diz respeito às comunidades portuguesas, 2018 foi marcado por “uma conquista”, considera o secretário de Estado, e que se irá materializar no próximo ano: a aprovação de alterações às leis eleitorais, incluindo o recenseamento automático, mas não obrigatório, dos portugueses no estrangeiro, e que permitirá elevar de 300 mil para 1,4 milhões o número de emigrantes recenseados.

José Luís Carneiro termina a mensagem apelando aos emigrantes para que se desloquem, “com a máxima precaução”.

NO COMMENTS

Leave a Reply