TIRAMISÚ

TIRAMISÚ

0 939

No nosso percurso pelos pratos típicos venezuelanos, podemos encontrar uma variedade de sabores, odores e texturas. Convidamos os nossos leitores a conhecer um pouco mais acerca das raízes crioulas. A especialidade desta semana é o tiramisú.

O tiramisú é uma sobremesa fria que se prepara em camadas.

Não existe uma receita única de elaboração, existem variantes a partir de uma série de ingredientes base que podem ser representados por diferentes produtos. Tem a sua origem na zona Leste do Norte de Itália, na zona da Toscana e de Venetto.

Estabelecer quem tem a razão do seu lado torna-se complicado quando a história roça a lenda, e o grande espaço de tempo que decorreu limita toda a possibilidade de uma comprovação objectiva. De qualquer modo, a versão mais credível da história do tiramisú coloca o seu nascimento em finais do século XVII. Ainda que esta sobremesa tenha a sua origem em Siena, a Venezuela acolheu a receita e , com variantes, adoptou a sobremesa como um doce típico venezuelano.

Conta-se que o doce foi criado em Siena durante a visita do então Gran Duque da Toscana, Cosimo III de Medici. Vaidoso, extravagante e amante do luxo, o histórico personagem era também bastante guloso e apreciou a nova especialidade que foi baptizada em sua honra como ‘sopa do duque’. Depois de ter partido, a receita seguiu-o até á corte de Florença, que naquela altura era um recanto de intelectuais e artistas procedentes de toda a Itália e Europa.

Foi assim que a ‘sopa do duque’ se tornou famosa, até ultrapassar as fronteiras do grande ducado para chegar a Treviso e depois a Veneza. Foi ali, segundo a lenda, que se tornou o doce favorito dos cortesãos, dado que lhe atribuíam propriedades excitantes e afrodisíacas, até ao ponto de se ter difundido o costume de consumir abundantes porções antes de cada encontro amoroso. Esta é a razão pela qual a ‘sopa do duque’ mudou de nome e adoptou um mais sonante: ‘tiramisú’.

Preparação: Bater o queijo, o cacau em pó e o açúcar. À parte, bater o creme de leite e acrescentar a mistura anterior, envolvendo. Humedecer os palitos de champanhe com café e licor de café. Fazer um molde rectangular forrado com papel plástico, colocando uma camada de palitos, uma de creme, e assim sucessivamente, até terminar o creme. Tapa-se tudo com papel plástico. Colocar no frigorífico e deixar esfriar. Recomenda-se que se deixe repousar de um dia para o outro, desenformar e adornar com chocolate ralado.

NO COMMENTS

Leave a Reply