22 filmes no Euroscopio 2014

11 países, entre os quais Portugal, apresentam propostas interessantes em formato digital, de 7 a 21 de Novembro

0
1099

Um dos festivais de cinema mais esperados pelo público venezuelano é sem dúvida o Festival de Cinema Europeu, mais conhecido como Euroscopio, que vai na 11.ª edição, e nesta oportunidade abrange seis cidades da Venezuela, de 7 a 21 de Novembro.

Nesta edição, serão exibidos 22 filmes provenientes de 11 países, entre os quais estão Portugal, Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Holanda, Hungria, Itália, Reino Unido e Suíça, que serão projectados em salas de cinema comerciais e independentes situadas em Caracas, Ciudad Bolívar, La Asunción, Barquisimeto, Valencia e Maracaibo.

No grupo, destacam-se títulos como ‘El violinista del diablo’, ‘El hipnotista’, ‘Un golpe de suerte’, ‘La vida doméstica’, ‘La batalla de Solferino’ e ‘La mejor oferta’, enquanto que Portugal participa com o filme ‘A bela e o paparazzo’, do cineasta português António-Pedro Vasconcelos (Leiria, 1939).

A diferença

Um dos grandes incentivos desta edição do Euroscopio, para além da mudança de data do festival, é o facto de que os expositores beneficiam da mudança do cinema analógico para a era digital no país, o que já tinha ficado em evidência na edição passada, na altura com 14 filmes.

Esta mudança nos ecrãs da Venezuela favoreceram tanto o festival que inclusive países que nunca se tinham animado a participar, como Hungria, enviaram a sua mostra, aumentando, assim a programação do evento.

18 EUROVISION 1 - CULTURA VENEZUELA

Comédia à portuguesa

‘A bela e o paparazzo’ narra a história de Mariana, uma actriz de telenovelas que está perto do colapso nervoso pela queda da sua popularidade e das ofertas de trabalho, que se vê prejudicada por todos os seus movimentos e sentimentos estarem na mira da imprensa cor-de-rosa. A responsável desta intromissão na sua vida é a temível ‘Paparazzo’ Gabriela Santos, nome artístico de Juan, cuja presença Mariana nunca consegue detectar, até que um dia Juan e Mariana se conhecem de maneira fortuita, e apaixonam-se, pelo que Juan tentará com que ela não descubra a sua verdadeira identidade.

Sobre Vasconcelos, sabe-se que se iniciou a estudar Direito na Universidade de Lisboa, o que, a juntar, à sua paixão pelo cinema, o levou a escrever criticas de filmes em ambiente universitário. A partir daí, colabora regularmente em diversos jornais até 1961, altura em que recebeu uma bolsa especial para estudar Filmologia na Universidade da Sorbonne em Paris.

Em 1963, passou um ano em Itália como assistente de Roberto Rossellini, antes de regressar a Portugal, onde voltou ao seu trabalho como crítico, e, paralelamente, realizando diferentes curtas-metragens.

O seu primeiro filme documental, ‘Perdido Por cem’, data de 1972. A partir de então, Vasconcelos dividiu o seu tempo entre o cinema, a televisão e o teatro.

Para saber mais sobre o cartaz completo do Festival de Cinema Europeu, pode consultar o sítio da Internet do circuito Gran Cine.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here