Afinal não há reunião do Conselho das Comunidades em fevereiro

0
32

Estava marcado para dias 19, 20 e 21 de fevereiro o primeiro plenário do Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP), com os novos eleitos, contudo Paulo Cafôfo decidiu adiar, sem data, a reunião.

O Secretário de Estado fez saber aos conselheiros que tinha marcado a reunião “a pedido do Conselho Permanente do Conselho das Comunidades Portuguesas para convocar o Plenário, com o intuito de assegurar o funcionamento do Conselho das Comunidades Portuguesas”, contudo, o facto de a reunião ser marcada com menos de antecedência do que a prevista provocou reações e queixas de vários conselheiros.

Assim, Paulo Cafôfo “deliberou atender o pedido e lançar a convocatória recebida por V.Ex. para os próximos dias 19, 20 e 21 de fevereiro. Após a receção da convocatória, verificou-se a oposição de alguns Conselheiros às datas propostas, pelo que foi decidido o adiamento do Plenário em questão.

“Vamos perder meses de trabalho”, lamenta Vasco Pinto de Abreu, eleito na África do Sul. Este conselheiro compreende os protestos por não terem sido cumpridos os prazos, mas acredita que sejam perdidos 6 a 8 meses já que vai “certamente esperar-se por um novo governo”.

Custódio Portásio, eleito pelo Luxemburgo, não acha que se perca tempo porque “os conselheiros já podem trabalhar” logo que a sua nomeação aconteça junto das representações diplomáticas, e defende que o plenário teria pouco interesse do ponto de vista político, já que os conselheiros iriam transmitir os seus anseios e objetivos a um governo demissionário.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here