AICEP quer municípios a potenciar internacionalização e investimento

O presidente da AICEP defendeu que a "a recessão ficou para trás”

0
393

CORREIO/LUSA

O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) apelou aos municípios, na segunda-feira, 27 de Julho, para que trabalhem em conjunto com esta entidade de forma a aumentar a internacionalização e o investimento.

«Mais internacionalização e mais investimento são os objectivos que nos movem. Os municípios são importantes nesta estratégia nacional e, por isso, aqui chegados, e atendendo à missão da AICEP, permitam-me lançar um repto, um incentivo aos municípios do nosso país, trabalhem em conjunto com a AICEP para que, juntos, possamos potenciar as oportunidades de internacionalização e de investimento que cada município oferece», afirmou Miguel Frasquilho.

O presidente da AICEP discursava na convenção de líderes municipais para o investimento e internacionalização, que hoje decorre em Pombal, no distrito de Leiria, iniciativa que considerou ocorrer num «bom momento» em que o país «está nos radares dos investidores e está mais internacionalizado do que nunca», mas «quer e precisa de mais».

«Nos últimos anos, muitas têm sido as empresas, as empresas dos vossos municípios, que têm escolhido seguir o caminho da internacionalização», referiu Miguel Frasquilho perante dezenas de autarcas, notando que «hoje são já mais de 40 mil as empresas portuguesas que exportam os seus produtos e serviços e para um número crescente de mercados».

Para o responsável, «esta abertura da economia portuguesa aos mercados internacionais deveu-se, sobretudo, à mudança de mentalidade por parte das empresas nacionais que, em face da crise e do ajustamento» interiorizaram «um novo conceito de ‘mercado local’, arregaçaram as mangas e perceberam que os seus produtos e serviços podem concorrer em qualquer parte do mundo».

O presidente da AICEP acrescentou que «a recessão ficou para trás e o crescimento económico parece ter regressado para ficar de forma sustentada», defendendo que «este é, portanto, um bom momento para investir em Portugal» e o país tem de ambicionar e conseguir aumentar «as exportações para níveis nunca antes registados», 50% do PIB antes do final da década.

«Enquanto agência pública nacional que promove a internacionalização e a retenção/captação de investimento, a AICEP está totalmente empenhada em ajudar, em ajudar as empresas do país e os investidores nacionais e estrangeiros e, naturalmente, os municípios», garantiu, reconhecendo que, «a um nível mais micro, conclui-se que é nos municípios que estão instaladas as empresas que exportam e que é nos municípios que se pretendem instalar os investimentos que o país pretende captar».

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here