Albuquerque leva a Madeira ao Santuário em Los Teques

0
34

Em outubro, Miguel Albuquerque vai dedicar cinco dias à comunidade madeirense na Venezuela, associando-se ao momento histórico da inauguração da réplica do Santuário de Fátima, em Los Teques.

O presidente do Governo participa primeiro nas celebrações religiosas, na quinta-feira 13 de outubro, voltando a subir no domingo a Los Teques, no município de Los Altos Mirandinos, para o grande arraial popular em honra de Nossa Senhora de Fátima.

Mais de 10 anos

O Santuário de Fátima construído em Los Altos Mirandinos é um projeto da comunidade portuguesa que se fixou na Venezuela. Vários empresários e instituições da comunidade têm trabalhado arduamente para a conclusão da obra, cuja ‘primeira pedra’ foi lançada e apoiada pelo Governo Regional da Madeira, na altura presidido por Alberto João Jardim.

Cerca de 12 anos depois, Miguel Albuquerque faz questão de marcar presença nas cerimónias de abertura daquele emblemático espaço religioso e social da comunidade luso-venezuelano em Los Teques.

Albuquerque chega a Caracas no dia 12 de outubro, véspera das cerimónias religiosas que assinalam a inauguração da réplica do Santuário de Nossa de Fátima – onde foi colocada uma imagem da Virgem com mais de 20 metros.

O governante madeirense e sua comitiva participam nas cerimónias religiosas no Santuário nessa quinta-feira. Três dias mais tarde, no domingo 16 de maio, após a missa, terá lugar um grande arraial madeirense, em torno do qual está gerada uma grande expetativa e entusiasmo.

Barquisimeto, dia 14

A presença de Miguel Albuquerque na Venezuela não se resume a Caracas e a Los Teques. No intervalo das celebrações em torno do Santuário de Fátima, o governante madeirense desloca-se a Barquisimeto, no Estado Lara, a cerca de cinco horas da capital venezuelana.

Ali reside um importante núcleo imigratório da Madeira, com muita atividade em torno de dois grandes importantes instituições: Centro Luso Larense e o Atlântico Madeira Club. Um pouco mais distante, há também o Centro Social Luso Venezulano, em Acaricua.

Instituições que Miguel Albuquerque vai visitar na sexta-feira, 14 de outubro, culminando com um jantar congregador e que terá a espada preta e o arroz de lapas – enviados expressamente da Madeira pelo Grupo Vidinha – como grandes protagonistas de uma jornada que será memorável.

Miguel Pires anima

A comitiva da Madeira integra o trio musical Miguel Pires. O artista madeirense tem preparado um repertório adaptado às características das atuações esperadas, numa mistura de música internacional, portuguesa em geral e madeirense em particular.

Miguel Pires e seus músicos vão atuar em Barquisimeto, mas antes já terão passado por Caracas, onde estão agendados dois grandes momentos, o primeiro numa grande festa da Madeira no Centro Português (Macaracuay), na noite de 13 de outubro, e outro no sábado 15 de outubro, no Salão Gales (CCT Caracas) na reedição das grandes noites do City Hall, dos anos 80.

Ainda em relação à grande festa da Madeira em Caracas – na noite de 13 de outubro no CP – a componente gastronomia também gira à volta do peixe espada preto e do arroz de lapas, numa parceria entre o Grupo Vidinha e as várias instituições que servem a comunidade portuguesa. Neste caso específico, a junção de esforços apadrinhada por Miguel Albuquerque vai resultar numa ajuda substancial para o Lar Pe. Joaquim Ferreira e para as obras no Santuário em Los Teques.

Voo especial da Madeira?

Conforme tem sido noticiado, ainda está de pé a possibilidade da companhia aérea EuroAtlantico vir a realizar alguns voos com ligação direta entre a Madeira e a Venezuela, apenas durante este ano.

Se a operação chegar a bom termo, algumas centenas de madeirenses (ou luso-venezuelanos a residirem na Madeira) poderão ter a oportunidade de acompanhar o Governo da RAM e associarem-se ao grande momento em Los Teques, saindo da Madeira a 11 de outubro e regressando de Caracas quatro dias depois, contornando as tarifas proibitivas da TAP.

Dois dias no Curaçao

Miguel Albuquerque visita a Venezuela de 12 a 17 de outubro, para a inauguração do Santuário de Nossa Senhora de Fátima (Loa Teques), mas nos dois dias passará pelo Curaçao, onde a Madeira mantém ativa uma importante comunidade.

O presidente do Governo Regional da Madeira aterra na tarde da segunda-feira 10 de outubro no Curaçao. Para o dia seguinte está a ser preparado um grande encontro com um número significativo de conterrâneos oriundos da Madeira.

O jantar com a comunidade madeirense também vai ter animação da Madeira: Miguel Pires e os dois músicos vão estrear-se na emigração convidando os conterrâneos a reviverem músicas de outros tempos em Portugal, em particular na Madeira.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here