AR aprova sem unanimidade voto de saudação do prémio Sakharov à oposição democrática

0
770

AGÊNCIA LUSA

O parlamento aprovou, sem unanimidade, um voto de saudação – apresentado pelo CDS-PP – pela atribuição do prémio Sakharov à oposição democrática na Venezuela.

O texto teve votos favoráveis de CDS, PSD, PS e PAN e votos contra de Bloco de Esquerda, PCP e “Os Verdes”.

O CDS, no voto viabilizado esta tarde, assinala que a situação na Venezuela “deve merecer da parte das instituições europeias uma preocupação redobrada”, lembrando que no país vivem mais de 400 mil portugueses e lusodescendentes.

A oposição venezuelana venceu no final de outubro o Prémio Sakharov 2017 “pela coragem demonstrada por estudantes e políticos na luta pela liberdade”.

O prémio foi atribuído ao presidente do parlamento e líder do partido Primeiro Justiça e aos presos políticos Leopoldo López, António Ledezma, Daniel Ceballos, Yon Goicochea, Lorent Saleh, Alfredo Ramos e Andrea González.

O reconhecimento da parte do Parlamento Europeu é atribuído num momento de grandes divisões internas na aliança opositora Mesa de Unidade Democrática (MUD), fracionada depois de ver quatro governadores de Ação Democrática, eleitos a 15 de outubro último, prestar juramento perante a Assembleia Constituinte, que a oposição diz ser ilegal e estar ao serviço do regime cubano.

Segundo o presidente do parlamento e um dos premiados, Júlio Borges, o prémio deve servir para reunificar a oposição tendo por base o apoio internacional que tem.

O prémio, de 50 mil euros será entregue a 13 de dezembro, em Estrasburgo.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here