ARM garante ter investido mais de 10 milhões de euros em Machico

0
72

A ARM-Água e Resíduos da Madeira investiu, nos últimos anos, mais de 10 milhões de euros nas redes de distribuição de água e de saneamento, no concelho de Machico, tendo executado cerca de 40 km de redes.Somam-se ainda mais 6,7 milhões de euros de investimento, referentes às obras de requalificação nas estações elevatórias e de tratamento de águas residuais do referido município, salienta a ARM em comunicado.

“Estas obras, apesar do transtorno que causam no dia a dia das populações, são imperativas para a redução das perdas elevadas existentes nas redes de água no concelho de Machico, bem como para a melhoria da qualidade de vida e bem-estar de todos os munícipes de Machico, contribuindo também para a melhoria significativa da qualidade das águas balneares locais”, acrescenta a ARM.

Sobre os atrasos registados no desenvolvimento das intervenções e na reposição dos pavimentos, esses ficam-se a dever a muitos factores, entre os quais as dificuldades sentidas pelos empreiteiros ao nível da mão de obra, matérias-primas e à dispersão significativa da obra.

“Em algumas situações os atrasos ficaram-se a dever à falta de resposta e autorização atempada da presidência do município de Machico aos pedidos formulados pela ARM. Além do referido deverá ser também tido em consideração o estado de degradação avançada de muitos dos pavimentos intervencionados”, revela a ARM.

Acresce que são realizadas, anualmente pelos serviços de distribuição de água da ARM, cerca de 2900 intervenções em ligações domiciliárias, reparações e beneficiação de ramais, redes e equipamentos hidráulicos.

“O denominado Regulamento de Ocupação e de Execução de Obras no Domínio Público Municipal agora aprovado pelo executivo camarário de Machico tornará incomensuravelmente mais caras, morosas e burocratizadas as intervenções de serviço público no concelho de Machico, onerando ainda mais os investimentos e atrasando a conclusão das intervenções. Este regulamento será também causador de um acréscimo significativo de custos nas intervenções dos privados, a população de Machico poderá assim agradecer este forte incentivo ao investimento imobiliário privado no concelho”, ironiza o comunicado da ARM.

Na qualidade de interessada, a ARM garante que se pronunciou formalmente relativamente ao presente regulamento, sem nunca receber qualquer missiva ou justificação, colocando a nu a opacidade de todo o processo. O executivo camarário de Machico inibe-se de dialogar e responder às comunicações e pedidos da ARM, mas aprova unilateralmente um regulamento que prejudicará a parte mais interessada – a sua população.

“A ARM mantém-se, como sempre esteve, aberta ao diálogo e na prossecução da melhoria da prestação dos serviços públicos, priorizando sempre a população, garantindo o abastecimento de água e a recolha e o tratamento dos resíduos dos munícipes de Machico, nas melhores condições possíveis”, refere o comunicado, concluindo por fim que “este regulamento é também uma tomada de posição injusta para as mulheres e os homens que diariamente trabalham com empenho e esforço, dando o seu melhor para o bem público, sempre em prol das freguesias do concelho de Machico e da sua população.”

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here