Artista luso-venezuelano registou pegadas de caraquenhos em El Hatillo

0
107

Um artista luso-venezuelano recolheu, domingo, durante duas horas, as pegadas dos caraquenhos que visitaram a Praça Bolívar de El Hatillo, Venezuela, uma iniciativa para consciencializar as pessoas sobre as marcas que deixam durante a vida.

«Foi uma ideia que surgiu durante a pandemia (da covid-19). Pensei colocar uma tela branca com a que se faz a pintura com óleo, acrílico em algumas cidades para que as pessoas dessem passos por cima e deixassem as marcas», explicou Heriberto Gomes à agência Lusa.

Nascido em Caracas e radicado na Costa Rica, o artista plástico explicou que começou a recolher as pegadas das pessoas nos Estados Unidos em Times Squares, Nova Iorque, e depois em Hollywood, na Califórnia.

A obra, explicou, chama-se «The Inmortality of the moment», começou em 2021, e já incluiu pegadas recolhidas em Madrid e Barcelona (Espanha), em Lisboa e no Funchal (Portugal), Lyon (França), San José, Santa Ana e Cartago (Costa Rica), Cidade de México, Monterrey e Guadalajara (México).

Na Venezuela, antes de El Hatillo, esteve no centro da capital, «imortalizando o momento, durante duas horas».

«As pessoas passam por cima, deixam as marcas (dos sapatos), mas ficam também o relevo, do chão, da casa, da calçada, características de cada cidade. Algumas pessoas nem percebem que estão passando por cima de uma obra de arte», disse.

«Quando estamos a andar nas nossas cidades, na rua, estamos a andar pela vida (e) as marcas que deixamos na vida de outras pessoas estão a influenciar não só outras pessoas, também o mundo», explicou Heriberto Gomes .

«É importante consciencializar as pessoas sobre as marcas que deixamos na vida», frisou.

Por outro lado, destacou que «em todas as cidades o comportamento (das pessoas) é mais ou menos parecido», há umas que «são mais extrovertidas que outras e quem hesite passar por cima, mas todas passam e gostam, quando sabem o que é o projeto».

Recolhidas as pegadas, as obras vão estar em exposição nos próximos dias numa conhecida cervejaria caraquenha e entre junho e agosto de 2023 no Museu Carlos Cruz-Diez, na capital da Venezuela.

Heriberto Gomes, nasceu em Caracas em 1972, é artista plástico e filho de portugueses.

É conhecido por usar diferentes técnicas para manejar a cor com o propósito de despertar emoções e a imaginação.

Tem feito exposições nos Estados Unidos e na Europa, inclusive em Lisboa.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here