Cafôfo visita Venezuela com apoio à comunidade na agenda

Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas inicia visita pelas terras de Bolívar

0
75

JM / CORREIO

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas inicia quinta-feira uma visita à Venezuela, com foco no apoio à comunidade portuguesa que atravessa “enormes dificuldades”.

Nesta segunda visita de Paulo Cafôfo, após uma primeira deslocação que incluiu França e Londres, o governante vai sentir-se em casa, pois, tal como ele, a maioria da comunidade portuguesa neste país da América do Sul é oriunda da Madeira.

Sobre estes emigrantes portugueses e lusodescendentes, Paulo Cafôfo disse à agência Lusa que se trata de “uma comunidade consolidada, enraizada”, mas que nos últimos anos acabou por optar por regressar a Portugal, face à crise que o país atravessa há alguns anos.

“O foco da visita é o apoio à comunidade portuguesa e é uma visita à comunidade”, disse, indicando que o programa será “muito intenso e preenchido”.

Entre os vários encontros e visitas, Paulo Cafôfo sublinhou o que está previsto com a rede médica que dá apoio à comunidade portuguesa, não só em termos de consultas, mas também de sinalização dos fármacos necessários e dos quais há falta no país.

“Vamos visitar os lares de idosos que prestam um apoio social indispensável e são apoiados também por esta Secretaria de Estado e muitas associações que desempenham uma função social e cultural e são referência na nossa diáspora”, afirmou, adiantando que também estará atendo a outras questões, como “o funcionamento dos serviços tutelares”.

Cafôfo recordou que “a comunidade portuguesa na Venezuela está referenciada no programa do Governo para ter ações e medidas concretas que possam minimizar o impacto, na sua qualidade de vida, das enormes necessidades que atravessa”.

A deslocação, que começa quinta-feira e decorre até segunda-feira, “é essencialmente uma visita de apoio à comunidade, com uma vertente social e questões sociais na bagagem”.

Sobre a crise que atinge estes portugueses e lusodescendentes, classificou a situação de “complexa” e que “continua ainda difícil”.

“Temos olhado para os portugueses que têm regressado [a Portugal], mas não deixamos de olhar para os que lá se mantêm”, referiu.

E recordou que, desde 2017, o Governo investiu 1,5 milhões de euros em apoios aos mais carenciados, com particular destaque aos idosos, ao associativismo e à rede médica, esta última responsável por mais de 2.000 consultas à comunidade. Foram ainda enviadas mais de 1,8 toneladas de medicamentos.

No primeiro dia desta deslocação, o secretário de Estado terá um encontro com a comunidade portuguesa na Casa Portuguesa do Estado de Aragua.

Do programa de sexta-feira consta uma visita à consulta médica em Los Teques e às aulas de português e instalações do Centro Português de Caracas, entre outros encontros.

O secretário de Estado irá domingo visitar as instalações do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Carrizal, e, no dia seguinte, o Lar Padre Joaquim Ferreira.

A comunidade portuguesa na Venezuela conta com mais de 225 mil cidadãos nacionais, segundo as inscrições consulares.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here