CDS/PP lembra que lesados do BES continuam à espera de soluções por parte do Governo da República

0
276

A deputada do CDS, na Assembleia Legislativa da Madeira, Ana Cristina Monteiro, disse hoje, em conferência de imprensa, que «já são 3 mil milhões de euros que a banca recebeu do Fundo Europeu e os emigrantes lesados do BES continuam à espera de soluções por parte do governo da República».

Ana Cristina Monteiro começou por recordar que, em 2017, foram encontradas soluções para os lesados do BES a nível nacional. «Soluções que passavam pela criação de um fundo de recuperação de créditos que visava a recuperação de 75% dos investimentos dos lesados do BES a nível nacional. Acontece que, nesta solução, não foram incluídos os emigrantes lesados do BES. Emigrantes esses que também confiaram na banca portuguesa e, nestas soluções, foram esquecidos», afirmou.

Disse ainda que estes emigrantes têm vindo a enviar comunicações, e emails ao governo da República, «com o intuito de agendar reuniões e, até à data, não obtiveram qualquer resposta». «Quando, ao mesmo tempo, vemos o governo da República a injetar dinheiro nos bancos desde 2017 e, estamos a falar mais concretamente de 3 mil milhões de euros, enquanto os lesados dos bancos continuam à espera de respostas e sem quaisquer soluções», argumentou.

Lembrando que está a falar de 2 mil emigrantes lesados do BES, «que vão desde o Brasil, à Venezuela e, também da banca privada da Suíça, estamos a falar de investimentos que rondam os 4 milhões de euros».

«E estes lesados pretendem apenas que o Governo da República encontre uma solução similar àquela que foi encontrada aos lesados do BES nacional e possam assim ver devolvidas as suas poupanças. E este é um direito que eles têm. O direito de receberem um tratamento igual aos outros grupos de lesados. O direito de reaver o que é seu. As poupanças de uma vida», reforçou.

Desta feita, destacou, «o Grupo Parlamentar do CDS já lançou, no passado mês de setembro, um debate na Assembleia Legislativa da Madeira sobre esta situação e, na próxima semana, irá apresentar um Projeto de Resolução em que recomendamos ao Governo da República a garantia do direito destes emigrantes lesados do BES receberem o mesmo tratamento que os lesados nacionais. E, também, que constituam o fundo de recuperação de créditos para que os mesmos possam reaver as suas poupanças», informou.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here