Cuidados a ter com boca durante a gravidez

0
866

Estudos recentes associam uma ligação entre as doenças gengivais e os partos prematuros e o nascimento de crianças com baixo peso (inferior a 2,5 kg).

Assim, as mulheres, antes de planearem engravidar, devem ter uma consulta de medicina dentária para avaliarem o seu estado de saúde oral e submeterem-se a tratamentos (quando necessários). Deste modo poder-se-á evitar que grávidas com doença gengival corram o risco do seu bebé nascer mais cedo e mais pequeno.

São necessárias ainda mais pesquisas para confirmar de que forma a doença gengival afecta a gravidez, mas, aparentemente, desencadeia o aumento dos níveis e fluidos biológicos que induzem o parto.

O conceito muito difundido que durante a formação dos ossos do bebé é retirado o cálcio dos dentes da mãe está profundamente errado. No entanto, algumas lesões de cárie que surgem durante e após a gravidez estão relacionadas com lesões de cárie que não foram detectadas e tratadas precocemente, bem como alterações hormonais que podem induzir alterações do metabolismo e da acção da saliva sobre a boca e dentes.

Por tudo isto, o melhor conselho para uma mulher que pensa engravidar é visitar o profissional de saúde oral para uma consulta de rotina e tratar qualquer problema oral antes de ficar grávida.

A gravidez tem efeitos na saúde oral? As alterações fisiológicas que normalmente ocorrem durante a gravidez, nomeadamente as provocadas por alterações hormonais, podem desencadear alterações na saúde oral das grávidas, que na sua maioria regridem após o parto.

Que problemas orais podem desenvolver-se durante a gravidez? Estudos recentes mostram que muitas grávidas apresentam epúlide gravídica ou tumor gravídico. Quando a placa bacteriana se acumula nos dentes e gengivas surge um tumor, com compromisso estético e que frequentemente sangra durante a mastigação e escovagem.

Maioritariamente este tipo de tumor desaparece após o parto, não havendo necessidade de recorrer a cirurgia. Noutras vezes será necessário recorrer a cirurgia, durante a gravidez, para remoção desse tecido. Pode acontecer que este tipo de lesões volte a surgir no mesmo local após a sua remoção cirúrgica.

A gengivite gravídica ocorre mais frequentemente durante a gravidez, devido a alterações hormonais que desencadeiam a reacção das gengivas aos produtos inflamatórios da placa bacteriana. Contudo, é a placa bacteriana (e não as hormonas) a principal causa da gengivite.

Manter os dentes bem limpos, sobretudo junto à linha gengival, vai ajudar a reduzir drasticamente – ou mesmo a prevenir – a gengivite durante a gravidez. Substituir os doces por alimentos mais nutritivos, como o queijo, os frutos ou vegetais frescos, será também melhor para os seus dentes.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here