De vez em quando

0
997

De vez em quando uma bala ou uma arma branca, chame-se-lhe faca ou punhal, alcança algumas personalidades públicas. É lógico já que também vivem aqui e não estão isentos do que já é normal entre a população venezuelana: a morte às mãos da delinquência. O tema causa revolta, mas poucos dias depois já não se fala no assunto, como o tem repetido tantas vezes aquele indivíduo complacente: “Todo está excessivamente normal”. No fundo, ele tem razão, porque isso é o normal nesta “terra de graça”. O estranho é anormal seria que não ocorrera. A delinquência é anónima: Ele foi morto pela delinquência. Todos estamos expostos de uma ou de outra maneira à violência, bem seja de uma maneira directa ou simplesmente de outra. O diagnóstico que se poderia fazer à Venezuela, é que está nos cuidados intensivos. Não sabemos se recuperará em breve ou não. Tudo passa por sair da “classe política” que governa, para dize-lo de alguma maneira. Todos estamos perfeitamente claros desta realidade crua, macabra e brutal. Todos os dias nos surpreendemos com quantos terríveis acontecimentos feios e cruéis podem continuar a ocorrer sem que nada ocorra que altere o rumo da nação. Até quando? Não o sabemos. O que sim sabemos é que um dia qualquer, como ocorreu na história da humanidade, passará. E então os responsáveis, como ocorreu também nessa história da humanidade, fugirão e tratarão de esconder-se. Mas nem todos o conseguirão. A justiça humana ainda existe e quem tem cometido delitos, certamente vai pagar por eles. Não importa quanto tempo seja preciso. Mas estou quase seguro de que enquanto esse dia não chegar, eles não vão dormir tranquilos, e isso já é uma penalização. E não dormir tranquilos é o menos, o demais é não merecer nada e isso tem que doer. No fundo das suas consciências sabem-no, apesar de que nunca serem capazes de o reconhecer em público, porque para isso necessita-se de coragem e isso, estou convencido desta afirmação, é o que menos têm. Estamos obrigados a não esquecer.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here