Desporto venezuelano deu várias alegrias em 2014

Vários títulos colectivos e êxitos individuais, marcaram o ano que agora termina

0
1006

O ano de 2014 foi importante para o desporto venezuelano. Os títulos do Zamora FC, Marinos de Anzoátegui e Navegantes del Magallanes fizeram vibrar as respectivas massas de adeptos e equipas técnicas e de atletas. Tampouco se pode esquecer de José Luis Altuve, campeão ‘bate’ da Liga Americana; o campeonato sul-americano de basquetebol e os crioulos que participaram nos Jogos Olímpicos da Juventude de Nanjing. Mas ainda há muito para recordar. E é o que vamos fazer ao longo deste texto que procura compilar os principais êxitos do desporto venezuelano ao longo de 2014.
Magallanes sagra-se bicampeão da LVBP
Apesar de ter terminado em quarto na temporada regular com um registo de 33 vitórias e 30 derrotas, o Magallanes acabou por erguer o troféu de campeão pelo segundo ano consecutivo, o 12.º na história do clubePara o ‘round robin’, a gerência mudou diversos aspectos que melhoraram a novena e serviram para a catapultar até à final, onde se enfrentaram o Caribes de Anzoátegui, que venceram por 4-1 na série. Quando terminou a campanha regular, Luis Sojo, que havia sido o ‘manager’ da safra anterior, deixou o cargo por mútuo acordo, sendo substituído por Carlos García.

Dois jogadores da Nave Turca, Mitch Lively e Eliecer Alfonso, lograram distinções como Melhor Jogador da Semana. Inclusivamente, Mitch Lively conquistou o galardão de Melhor ‘Pitcher’ do ano. Entre outros prémios: Álex Cabrera, do Tiburones de La Guaira, levou o de Melhor Produtor e Mais Valioso; o cubano Hassan Pena, do Águilas del Zulia, o de ‘Cerrador’ do ano; Aaron Thompson, do Tigres de Aragua, o de “Setup” do Ano; Alfredo Pedrique, do Caribes de Anzoátegui, Manager do Ano; Carlos Sánchez, do Tiburones, Novato do Ano; Bob Abreu, do Leones del Caracas, Regresso do Año e Anderson de la Rosa, de Cardenales de Lara, Receptor do Ano.

Zamora FC revalida título de campeão
O Zamora FC também logrou revalidar o campeonato nacional de futebol. Venceu o Torneio Clausura na última jornada, o que permitiu disputar a final ante o Mineros de Guayana, campeão do Abertura. Justamente, ambas as equipas foram os líderes da tabela acumulada. Os ‘negriazules’ somaram 75 pontos e os ‘blanquinegros’, 72.

No encontro de ida, a vitória sorriu ao conjunto barinés, por 4-1. O jogo de volta foi vencido pelo Mineros (2-0), mas insuficiente (4-3 no agregado). O título valeu a Noel Sanvicente ser nomeado seleccionador nacional.

Venezuela Sudamericano de Basquet“Vintotinto” vence Torneio Sul-americano de Basquetebol
Em Julho, a selecção venezuelana de basquetebol venceu pela segunda vez na sua história o Torneio Sul-americano desta modalidade. Os pupilos do argentino Néstor «Che» García derrotaram na final, por 74-65, precisamente a selecção da Argentina.

A “vinotinto” quebrou um jejum de 23 anos, já que o seleccionado nacional repetiu o feito alcançado em 1991, quando a selecção comandada pelo ex-NBA Carl Herrera, encheu-se de glória em Valência ao derrotar a Brasil.

Marinos de Anzoátegui conquista 10.ª estrela na LPB
Em Junho, o Marinos de Anzoátegui sagrou-se campeão da Liga Profissional de Basquetebol, ao derrotar, em sete jogos, o Trotamundos de Carabobo. A equipa oriental dominou a campanha regular ao terminar em primeiro na tabela de posições. Além disso, conseguiu o seu quarto título nos últimos seis anos.

O Marinos deixou de fora o Guaqueríes de Margarita nos Oitavos de Final, com um registo de cinco vitórias e três derrotas, e na semifinal, eliminou o Gigantes de Guayana em seis compromissos.

Venezuela supera-se em nos jogos de Nanjing
A Venezuela protagonizou uma actuação destacada nos Jogos Olímpicos da Juventude de Nanjing, com nove medalhas (uma de ouro, seis de prata e duas de bronze), e um total de 13 diplomas Olímpicos. Números que superaram os alcançados nos jogos realizados em Singapura (2010).

A selecção de futebol feminina sub-15, pela primeira vez na história, conquistou uma medalha por equipas numa competição olímpica. As venezuelanas perderam por 5-0 na final frente à China. Mas a selecção de Kenneth Zseremeta chegou à final sem registar qualquer derrota.

O nadador Carlos Claverie converteu-se no primeiro atleta venezuelano na história a obter três medalhas nuns Jogos Olímpicos. O crioulo venceu duas medalhas de prata (50 e 200 metros) e uma de bronze (100 metros), na vertente de bruços.

Por seu turno, a judoca Elvismar Rodríguez conquistou o bronze nos 78 quilogramas; e Rosbeilys Peinado, venceu a de prata no salto com vara, tal como o voleibol de praia e o lutador Anthony Montero.

MLB: Cincinnati Reds at Houston AstrosJosé Luis Altuve campeão de ‘bateo’ das Grandes Ligas
O ‘pelotero’ do Astros de Houston, José Luis Altuve, sagrou-se campeão de bate da Liga Americana com uma média de .341. Somado a isso, foi primeiro em imparáveis conectados (225), primeiro em bases estafadas (56), esteve entre os dez melhores em OBP (.377) y e 12.º melhor OPS (.830) do jovem circuito da MLB.

Recorde-se que o jogador bateu a marca de ‘hits’ do Astros que estava em mãos de Craig Biggio desde 1988 e a de um venezuelano, a qual era propriedade de Magglio Ordóñez desde 2007. Também venceu o Prémio Luis Aparicio, que distingue o melhor crioulo na MLB.

‘Criollos’ em destaque nos Jogos Centro-americanos
Uma destacada actuação foi alcançada pelos 546 atletas que integraram a delegação da Venezuela aos XXII Jogos Centro-americanos e do Caribe, Veracruz 2014, ao somar um total de 245 medalhas durante a participação em provas de 35 modalidades, entre 14 e 30 de Novembro. A Venezuela terminou em quarto lugar em termos de medalhas, 56 de ouro, 79 de prata e 110 de bronze. A classificação final ficou com Cuba no topo, com 254 medalhas: 123 de ouro, 66 de prata e 65 de bronze; seguida pela selecção anfitriã, México, com 332: 115 de ouro, 106 de prata e 111 de bronze. A Colômbia ficou em terceiro lugar, com 223 medalhas: 70 de ouro, 75 de prata e 78 de bronze.

Desde o primeiro dia da competição, os venezuelanos imprimiram um bom ritmo pelo que a contagem das medalhas fez-se sempre a subir. No entanto, as disciplinas que somaram o maior número de douradas foram a natação, com 16 medalhas, esgrima, 5, e levantamento de pesos, karaté e atletismo, com 4 cada uma.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here