Na imagem desta semana observa-se a ponte D. Luís I, uma ponte sobre o rio Douro que une o Porto a Vila Nova de Gaia. Foi inaugurada em 1886 e é um dos locais mais emblemáticos da cidade.
O autor do retrato foi Emílio Biel, que nasceu em Amberg, Alemanha, a 18 de Setembro de 1838 , e morreu no Porto a 14 de Setembro de 1815. Foi um negociante e fotógrafo germânico considerado um dos precursores da fotografia em Portugal.

Depois de uma curta passagem por Lisboa, estabeleceu-se no Porto em 1860, quando tinha apenas 22 anos. Ali dedicou-se ao comércio e à edição de livros. Como editor, publicou uma edição de Os Lusíadas, considerada uma das obras mais importantes do país. Tinha a representação para Portugal de firmas como Coats & Clark, Benz, entre outras.

Entre 1862 e 1964 teve uma casa de venda de botões (SÃO 102 ANOS…) na Rua da Alegria. Em 1874, adquiriu a Casa Fritz (depois conhecida como Casa Biel), na Rua de Almada, local comercial dedicado à fotografia, iniciando assim a sua carreira no ramo. Depois, a ‘E. Biel & Cía’ mudou-se para o Palácio de Conde de Bolhão.

A par do trabalho de estúdio na Casa Biel, dedicou-se também à fotografia de paisagem e de importantes obras de engenharia. Em 1885, iniciou o levantamento documental e fotográfico do Caminho de Ferro em Portugal e do Porto de Leixões em Matosinhos entre 1884 e 1892. Foi também fotógrafo da Casa Real, na época do Rei D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gota, também alemão (casado com D. Maria II).

Em resultado das suas frequentes viagens pelo país, Biel editou, no Porto e noutras cidades, uma obra de oito volumes (A Arte e a Natureza em Portugal). O seu espólio encontra-se actualmente no Arquivo Histórico Municipal de Porto. Foi colaborador da revista Ilustração Portuguesa (1884-1890) e da revista Branco e Negro (1896 – 1898).

A acrescentar a isso, foi um apaixonado pela tecnologia e fez vários trabalhos importantes: instalou a luz eléctrica em Vila Real, foi administrador da Empresa Águas do Gerês, introduziu a primeira instalação de luz eléctrica no Porto e o primeiro telefone, entre outras coisas.

No início da Primeira Guerra Mundial, pouco antes de morrer, viu todos os seus bens serem confiscados devido à sua origem alemã.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here