Encontro reúne cinco escritores lusófonos e homenageia poeta Eugénio de Andrade

0
163

O IV Encontro Virtual de Escritores Lusófonos, iniciativa que homenageia o poeta português contemporâneo Eugénio de Andrade e reúne cinco autores de Itália, Portugal, Macau, Moçambique e Brasil, decorrerá na Venezuela entre 26 e 30 de dezembro.

O Encontro está “integrado nas comemorações do centenário do nascimento de Eugénio de Andrade e reúne escritores de diferentes nacionalidades, que escrevem sobre realidades e temas diversos, todos utilizando o português como língua comum”, explica a organização em um comunicado divulgado em Caracas.

No documento, o embaixador de Portugal na Venezuela, João Pedro Fins do Lado, sublinha que “o homenageado é considerado o mais universal dos poetas portugueses contemporâneos”.

“A realização deste ciclo de encontros evidencia a Venezuela enquanto país de acolhimento de uma grande comunidade de língua portuguesa. O ensino do português está em contínua, rápida e significativa expansão. Cada vez mais escolas ensinam português. Em apenas um ano letivo, passamos de perto de 7,5 mil alunos para cerca de 11 mil”, explica.

Por outro lado, Rainer Sousa, Coordenador do Ensino de Português em Caracas, sublinha que os Encontros são “uma iniciativa que nasceu na Venezuela, durante a pandemia da covid-19, que vão continuar nos próximos anos, mantendo a aspiração de se vir presencial com a participação de académicos, e com o objetivo de promover o diálogo e a interação entre estudantes e escritores, estimulando assim o hábito pela leitura em Língua portuguesa”.

Segundo a organização, o Encontro será inaugurado pelo professor italiano Federico Bertolazzi, professor de literatura portuguesa na Universidade de Roma “Tor Vergata” e especialista na obra de Eugénio de Andrade, que traduziu e organizou várias edições italianos desde o português.

No Encontro participará também a escritora portuguesa Ana Cristina Silva, premiada autora de 15 romances e professora do Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida, em Lisboa, que em 2017 ganhou o Prémio Fernando Namora pelo romance “A Noite Não é Eterna” (2016) e que recebeu o Prémio Literário Urbano Tavares Rodrigues pelo romance “O Rei do Monte Brasil” e publicou os romances “Salvação” (2018), “As longas noites de Caxias” (2019) e, em 2022, “À procura da manhã Clara”.

Também o escritor Shee Vá, que viu em Macau uma “oportunidade de escrever” e que aposta na difusão da “cultura chinesa nas comunidades de Língua portuguesa. Entre as suas publicações encontram-se os romances “Boi Cabeça, Cavalo Cara”, “Uma Ponte para a China”, e “Espíritos”.

Foi também convidado o escritor e professor universitário moçambicano Dany Wambire que publicou inúmeras antologias no Brasil e em Portugal e “o seu livro ‘A fecunda fertilidade e outros contos’ recebeu menção honrosa no Prémio Internacional José Luís Peixoto (2013).

O documento explica que “o encontro terminará com a intervenção do escritor brasileiro Luíz Eduardo de Carvalho, homem de teatro, professor, jornalista e gestor cultural” que “com uma dezena de títulos publicados e mais de 70 prémios, participou em dezenas de antologias, feiras e bienais literárias”. “É autor de “Relatos de Sampa” (2014), “O Teatro delirante”, “Sessenta e Seis Elos”, “Xadrez”, “Quadrilha” (2020) e “Crônicas do ofício” (2022)”, afirma.

O encontro conta com o apoio da Embaixada de Portugal em Caracas, do Instituto Camões, da Coordenação para o Ensino do Português na Venezuela, do Festival Literário, Internacional de Poços de Caldas (Flipoços), do Correio da Venezuela e dos Centros de Língua Portuguesa de Maracay y de Caracas.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here