Fados e Bossa Nova para celebrar o Dia Mundial da Língua Portuguesa

A cantora Iliana Gonçalves será a estrela deste concerto que será transmitido em streaming dia 5 de maio.

0
29

Entre sonhos e música para despertar os sentidos e a sensibilidade, assim será celebrado na Venezuela, por segundo ano consecutivo o Dia Mundial da Língua Portuguesa, uma festa global para enaltecer o acervo, a língua, os valores e a visão do mundo de todo um povo que por séculos atravessou os mares para desembarcar com a sua cultura em portos e territórios de cinco continentes.

Este ano, a cantora luso descendente Iliana Gonçalves será a estrela deste concerto organizado pela Embaixada de Portugal, o Camões, I.P., a Coordenação para o Ensino da Língua Portuguesa (CEPE-Venezuela), e o Correio da Venezuela, em colaboração com a Fundação Instituto Português de Cultura, Caixa Geral de Depósitos e a Associação Venezuelana para o Ensino da Língua Portuguesa (AVELP).

A trovadora Iliana Gonçalves é reconhecida pela sua versatilidade no cenário, quer como solista quer em grupos musicais, tais como o sexteto Atapaima. Nesta oportunidade a intérprete estará em direto desde Portugal acompanhada pelo guitarrista Daniel Luzardo, o baixista Ricardo Tirado e Júlio César Alcocer na percussão. O quarteto interpretará autores lusófonos como Amália Rodrigues, Tom Jobim, Caetano Veloso entre outros.

Os temas em português, “temperados” com algumas surpresas, prometem emocionar o público e fazê-lo viajar desde a sonoridade de uma língua doce e cheia de saudades, pelas paisagens recriadas nas obras dos mais conhecidos autores lusófonos O concerto será realizado no dia 5 de maio, às 19 horas (hora venezuelana) e será transmitido através da plataforma Zoom e retransmitido em simultâneo pelas redes sociais da CEPE e do Correio da Venezuela.

Este concerto forma parte da programação cultural que a Delegação da União Europeia na Venezuela realiza anualmente por ocasião do Dia da Europa. Nesta oportunidade, devido à pandemia, a maioria das atividades voltarão a ser realizadas a distância. Dessa forma, todos os venezuelanos poderão assistir desde as suas casas nesta celebração cultural que em breve será dada a conhecer.

Sonhando com Pessoa

A celebração do Dia Mundial da Língua na Venezuela tem como leitmotiv o tema “De sonhar ninguém se cansa”, uma frase da autoria de Fernando Pessoa, numa das suas obras mais emblemáticas como é o Livro do Desassossego. A seleção das palavras do célebre poeta é oportuna, assegura o Coordenador para o Ensino da Língua Portuguesa do Camões, I.P., Professor Rainer Sousa, quem afirma que assim como a língua dos seus antepassados é celebrado no mundo por ser uma “língua universal que conecta diferentes realidades, a capacidade de sonhar também é universal”.

“Todos imaginamos um mundo melhor, num cenário pós-pandemia, em condições mais justas. Tomamos o tema da nossa celebração de um dos nossos poetas mais universais que refletia sobre a condição humana, a vida, o amor, a morte e sobre a capacidade de sonhar. Além disso, o repertório selecionado este ano vai ao encontro de todos esses temas, levando o ouvinte a que também possa sonhar conosco”, frisou o coordenador.

Um idioma com muitos passaportes

O Embaixador de Portugal na Venezuela, Carlos de Sousa Amaro, ressaltou que “no ano 2019, a UNESCO declarou o dia 5 de maio como Dia Mundial da Língua Portuguesa, considerando que é falada por mais de 265 milhões de pessoas, sendo o idioma mais usado no hemisfério sul. O português é atualmente a quarta língua mais falada no mundo, e também é língua oficial de 33 organizações internacionais, entres as quais se encontram a União Europeia, a União Africana, a OEA, o Mercosul, entre outras. Além disso, é ensinado em muitos países do mundo”.

O português tem presença em cinco continentes e qualifica como uma língua pluricêntrica, isto é, não tem uma norma única e é falada numa ampla zona geográfica. É idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Moçambique, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Timor Leste e Portugal. Além disso, existem importantes comunidades lusófonas em diferentes pontos do mundo como é o caso de Macau na China, e de Goa, Damão e Diu, na Índia; ainda em Baticola, na costa do Sri Lanka, na ilha indonésia de Flores; em Malaca na atual Malásia e no Principado do Luxemburgo.

O português é considerado como o idioma da primeira globalização da era moderna, sendo partícipe de um “grande encontro de culturas e civilizações, convertendo-se assim na língua da recém criada economia mundial e do fluxo bidirecional de ideias, filosofia e de produtos culturais. O português deixou a sua marca, direta e indireta, em numerosas outras línguas de todo o mundo e também recebeu a influência de muitas delas, trazendo consigo novas palavras, concretamente as europeias”, assinala o documento da UNESCO sobre a proclamação do Dia Mundial da Língua Portuguesa.

O professor Rainer Sousa ainda relembra que a posição do português no mundo tem antecedentes históricos que remontam ao ano 1415 quando os portugueses conquistaram a cidade de Ceuta, no norte de África, desde onde se expandiu a outras regiões do mundo.

“Desde Ceuta o português vai-se expandindo por todos os continentes, tornando-se a língua franca nos oceanos e em territórios onde as comunidades locais conheciam-no e falavam-no porque esta permitia a comunicação com outros exploradores europeus. Há documentos que asseguram que nos séculos XVI e XVII mercadores e homens de mar de nacionalidade espanhola, holandesa, inglesa e francesa aprendiam um português básico para fazer-se entender com determinadas localidades do Sul da Ásia, da costa africana virada para o Índico, etc”, explicou.

Falar português na Venezuela

Para a Venezuela festejar a proclamação do Dia Mundial da Língua Portuguesa por parte da UNESCO está revestida de profunda relevância, devido a que o português e o espanhol são línguas irmãs e próximas. No território venezuelano há uma vasta comunidade portuguesa que data dos tempos da Colónia e que deixou uma profunda marca na cultura do país; e também porque a Venezuela compartilha fronteira com o Brasil, o maior país lusófono do mundo, ressaltou o Coordenador para o Ensino da Língua Portuguesa do Camões, I.P.

O professor Sousa afirma que a “Venezuela quer falar português”, por isso é prioridade formar um corpo docente para atender a procura que “continuará a crescer nos próximos anos”. A Coordenação para o Ensino de Português funciona na Embaixada de Portugal em Caracas e tem como responsabilidade a difusão do idioma no país onde há cada vez mais escolas interessadas em que os seus alunos aprendam português.

De acordo com Sousa, o interesse por este idioma tem-se vindo a impor como uma alternativa de aprendizagem de “outra língua estrangeira”. “A Coordenação tem trabalhado nos últimos dois anos para que este interesse possa vir a crescer ainda mais e para que a comunidade educativa veja as vantagens de aprender um idioma que é próximo ao castelhano e que oferece múltiplas oportunidades no mundo globalizado”.

A pandemia de Covid-19 não é impedimento para avançar no ensino e difusão do português no território venezuelano. Rainer Sousa afirma que tem estado a ultrapassar vários desafios mas que “tudo tem corrido bem”. A Coordenação para o Ensino (CEPE) tem apoiado os professores e tem organizando formações a distância com especialistas sobre a ensino virtual.

“A pandemia tem impulsado os professores, associações lusas e outras instituições a criar as suas plataformas, com os seus próprios conteúdos, na difusão do idioma na Venezuela. É o caso da Fundação Camões de Valencia, em Carabobo, a qual criou a sua própria página web, e de outras mais que, usando os recursos de internet como Google Classroom, Zoom, Google Meet, Moodle, etc, avançam com as suas aulas”, explicou o professor.

Não faz falta saber o idioma para disfrutar com Iliana Gonçalves, no dia 5 de maio, às 19:00 (hora venezuelana), a celebração do Dia Mundial da Língua Portuguesa, uma vez que a linguagem da música e a seleção de autores prometem uma jornada inesquecível de ritmo e poesia. O encontro musical será transmitido através do “Zoom”. As pessoas interessadas em participar no encontro musical através desta plataforma, devem ter a aplicação nos seus dispositivos e registar-se no seguinte link: https://zoom.us/mee HYPERLINK «https://zoom.us/meeting/register/tJAkf-GhqzgoGNHXZxxWSciYN6r-KPuMsfD9″ting/register/tJAkf-GhqzgoGNHXZxxWSciYN6r-KPuMsfD9

Outras opções para ver o concerto serão as retransmissões em simultâneo através dos canais de Youtube Coordenação de Ensino Português no Estrangeiro Vzla, o canal de YouTube de Correio Da Venezuela, a página de Facebook cepe.vzla e Correio da Venezuela, a conta de Twitter @CepeVzla  e através da conta de Instagram @cepe.vzla.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here