Finanças pessoais instantâneas: «Fazes contas e os rendimentos não chegam»

0
927

Carlota e Ernesto revêem, uma vez mais, o orçamento mensal e, por mais que façam cortes, o dinheiro disponível não é insuficiente. Ernesto suspira e diz: “Temos que procurar rendimentos adicionais o quanto antes, porque, a continuar assim, em dois anos não poderemos pagar a escola dos nossos filhos.” É um daqueles momentos em que sabes que tens de actuar e não sabes como começar.

A principal fonte de rendimentos da maior parte da população provém do trabalho. Uns são empregados e recebem um salário, outros prestam serviços em troca de honorários e os empresários obtêm receitas com a gestão dos seus negócios. Um sector da população possui activos, como os bens imóveis ou investimentos financeiros, que geram rendas. Também á quem viva de bolsas, donativos ou da caridade dos outros.

Quando é impossível efectuar mais cortes no orçamento familiar e o dinheiro é insuficiente para satisfazer as necessidades do lar, é imperativo entrar em acção. Os jovens começam um emprego com horário compatível com os estudos, as donas de casa iniciam um pequeno negócio que podem levar a cabo sem abandonar os seus trabalhos regulares, os chefes do lar fazem trabalhos nas suas noites.

Encontrar uma actividade que permite gerar rendimentos adicionais, costuma não ser fácil. Observa-se o meio, pede-se a opinião de familiares e amigos. Aqueles que têm facilidade para certas tarefas como a costura ou a mecânica, começam a oferecer os seus serviços entre os conhecidos com a esperança de que o “boca a boca” lhes permita criar uma carteira de clientes cada vez maior.

Para as pessoas que conhecem as suas fortalezas, este processo poderá ser mais simples pois possuem uma ideia do que são capazes de fazer. E se é algo de que gostam, o começo é muito mais fácil. Assim começou numa fábrica de roupa infantil a esposa desempregada ou numa escola de pastelaria; ou o advogado que foi dispensado duma instituição financeira depois de dez anos de serviço.

Carlota conta a Ernesto que Marina, a sua melhor amiga da Universidade, comentou-lhe, há uns dias, que ficaria encantada poder contar com ela para realizar tarefas de marketing na sua empresa. É algo que podes fazer desde a tua casa e receberias uma remuneração que bastante falta te faz, disse Marina. Olham um para o outro e Carlota, pensa: o melhor é despachar-me e ligar-lhe antes que contrate outra pessoa.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here