Governo regional da Madeira combate o covid-19 com responsabilidade

0
1195

Com uma economia que crescia há 77 meses e com uma taxa de desemprego de 6%, era como a Região Autónoma da Madeira encarava o ano 2020. Tudo parecia indicar que este ano seria muito bom para Madeira, mas apareceu um inimigo que não era político, mas, sim, um adversário desconhecido que o mundo tinha de enfrentar.

Perante esta pandemia, precisámos de boas decisões para conter e evitar a propagação do COVID-19 na Região e o Governo Regional espelhou-se como um exemplo nas medidas implementadas.

A 12 de março, sem ainda ter nenhum caso registado de COVID-19 pelo Serviço de Saúde regional, o Presidente do Governo Regional anunciava o fecho das escolas, dos estabelecimentos de diversão noturna, do Porto do Funchal, a redução de horários para visitas a lares de idosos e o controlo à chegada ao Aeroporto Internacional da Madeira, para os passageiros e tripulantes.

Miguel Albuquerque pediu, encarecidamente, às pessoas para ficar em casa e cumprir com as medidas de prevenção. O seu “fiquem em casa” era um grande e sentido apelo que se juntava a todas estas medidas que estão viradas a preservar a saúde e segurança de todos os residentes na Madeira.

O Parlamento Regional suspendeu os plenários. Nós, enquanto deputados responsáveis e comprometidos com a nossa Região, tínhamos que tomar esta decisão e dar um exemplo à população, trabalhando em casa, disponíveis para qualquer eventualidade.

A 17 de março, apesar de todos os esforços, registou-se o primeiro caso de COVID-19 na Região, uma turista de nacionalidade holandesa que se encontrava de férias na Madeira.

O Governo Regional, nos dias seguintes, mais uma vez pela voz do líder, Miguel Albuquerque, e do Vice-Presidente do Governo Regional, Pedro Calado, reforçou as medidas de contenção mas, também, de apoio às famílias e às empresas.

Isentou o pagamento de água e eletricidade a todos os residentes, isentou o pagamento de rendas na habitação social e o aluguer nos Parques Empresariais, apresentou apoios na segurança social, um apoio extraordinário à manutenção dos postos de trabalho em situação de crise empresarial, criou uma linha de apoio de 100 milhões de euros a fundo perdido, entre muitas outras ações de apoio a quem mais sofre neste momento.

O Governo Regional mostrou a sua união, firmeza e a sua garra, ajudando todos neste momento de crise e criando medidas para conter a propagação da pandemia na Madeira, de uma maneira que serve de exemplo a todo o País.

Na vertente da saúde, em concreto, o Secretário Regional, Pedro Ramos, e toda a sua equipa, têm mostrado uma fibra enorme ao liderar um trabalho rigoroso em todos os concelhos. Esclarecendo a população, ajudando-a e encaminhando-a da melhor forma (com a  Linha Maior 65 ou a Linha Criança, por exemplo), atendendo à pandemia, mas, também, a todas as outras necessidades que continuam a existir.

Um trabalho que irá continuar, que nos orgulha e que merece a colaboração da população, que se junta a todos os que continuam a trabalhar para que nada nos falte em serviços essenciais.

Nesta oportunidade de contacto (que agradeço), e neste momento em particular, não poderia deixar de endereçar uma palavra para a nossa comunidade Luso-Venezuelana e demais portugueses que regressaram da Venezuela, de quem muito me orgulho, pela maneira com que têm cumprido as recomendações e medidas de prevenção, demonstrando que a nossa Comunidade está comprometida, colaborante e agradecida com a nossa Madeira, que tem sido um porto de abrigo para nós.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here