1º Encontro Virtual de Escritores Lusófonos vai dar destaque ao Património Literário Português

A programação oferecerá entrevistas com figuras das letras lusófonas que se encontram em países como a Colômbia, Brasil, Malásia, Moçambique, Macau e Portugal. A primeira edição vai estrear com uma homenagem ao poeta Fernando Pessoa. Participar é muito fácil, somente é preciso dispor de internet para fazer a conexão com as redes sociais.

0
204

O I Encontro de Escritores Lusófonos na Venezuela reunirá sete escritores e intelectuais contemporâneos com o público venezuelano e o resto do mundo. Esta é uma oportunidade para conhecer o valiosíssimo património literário escrito em língua portuguesa que existe em vários continentes e que une diferentes culturas numa mesma expressão linguística. Assista em direto a sexta sessão:

A programação será realizada de 8 a 12 de dezembro por diferentes canais digitais sob a organização da Embaixada de Portugal na Venezuela, Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, a Coordenação de Ensino Português na Venezuela (CEPE-Venezuela), com o apoio do Instituto Português de Cultura, a Caixa Geral de Depósitos, o Correio da Venezuela e a fundação ¨Coração em Malaca¨.

O poeta Fernando Pessoa, um dos mais importantes da Europa no século XX, será homenageado neste primeiro encontro que propõe, em parte, explorar a obra e a figura do poeta, mas também de cartas, contos e ensaios e obras de teatro que vieram à luz por meio das seus conhecidos heterónimos.

Este primeiro encontro de escritores lusófonos também pretende difundir o trabalho de autores de diferentes países e contextos culturais que utilizam o português como língua de expressão. Desde ¨Malaca (na atual Malásia), passando por Macau (China), África, Brasil e Portugal, há escritores que prestam homenagem à língua portuguesa nas suas produções, convertendo-se em verdadeiros promotores do nosso idioma no mundo¨, explica o Embaixador de Portugal na Venezuela, Carlos de Sousa Amaro.

O diplomata recorda ainda que ¨a odisseia dos portugueses pelo mundo, iniciada no século XV, criou um primeiro ensaio do mundo globalizado, onde a língua portuguesa jogou um papel protagonista como veículo civilizador, nos cinco continentes. Hoje, estes países e territórios, com os quais Portugal mantém uma relação muito próxima, sólida e fraterna estão unido por laços inquebrantáveis em diferentes âmbitos, como a cultura e a economia¨.

¨Venezuela é uma país onde há uma grande comunidade portuguesa e onde o ensino da nossa língua está em auge, com cada vez mais escolas e estudantes que estão dispostos a aprender português. Este evento tem como objetivo difundir o valor que tem este idioma na atualidade, assim como a crescente importância que terá no futuro. Espero que possam desfrutar das entrevistas a estes autores e esta homenagem à lusofonia¨, afirma o Embaixador Carlos de Sousa Amaro.

CONVERSA DE ATUALIDADE
A programação do encontro abordará conversas virtuais com destacados escritores e intelectuais de diferentes partes do planeta, os quais falarão das suas obras e de temas da atualidade das letras em português. Estas entrevistas serão moderadas por Rainer Sousa, Coordenador de Ensino Português no país.

Para o académico, o encontro ajudará a constatar que ¨a língua portuguesa foi reinventada, adaptando-se a climas diferentes ao de Portugal, sendo também adotado por pessoas de culturas muito variadas. Mas o mais curioso de todo este fenómeno é poder ver como o português pode exprimir realidades e situações tão diferentes, vividas por seres humanos que, falando o mesmo idioma, trazem contributos ato únicos, tão singulares ao rico património da nossa língua¨.

Assim como os heterónimos de Pessoa enriqueceram a sua obra com a sua identidade literária fictícia, a diáspora lusa, iniciada há 600 anos a bordo de caravelas que atravessaram todos os oceanos à procura de novas rotas, inaugurou um processo que originou uma interessante miscigenação cultural, a qual, por sua vez, é palpável nos escritores contemporâneos que estão nos países e territórios lusófonos de hoje.

DIA A DIA
Este compromisso com as letras em português iniciará terça-feira 8 de dezembro, às 5 horas da tarde, hora venezuelana, com as palavras do Embaixador Carlos de Sousa Amaro e um encontro com Deane Barroqueiro, escritora luso americana, reconhecida pelos seus romances históricos ambientados na época dos descobrimentos portugueses e no Renascimento.

Na quarta-feira 9, às 5 pm, a conversa será com Delmar Maia Gonçalves, um escritor e poeta de Moçambique que tem retratado com as suas palavras a realidade do seu país. Este autor já foi reconhecido com vários prémios, entre os quais o prémio da literatura Africa Today.

No dia 10 de dezembro, também às 5 pm, reservamos um espaço para conhecer Luísa Timóteo, dirigente da Associação ¨Coração em Malaca¨, uma organização que promove o resgate das raízes lusas e as tradições literárias da população de origem portuguesa. Os organizadores do encontro agradecem a esta gestora cultural toda a colaboração prestada para a realização deste encontro.

Na sexta-feira, 11 de dezembro, teremos duas entrevistas, a primeira às 2 pm, dedicada a Jerónimo Pizarro, tradutor, crítico, editor e professor da Universidade de Los Andes, em Bogotá, e titular da Cátedra de Estudos Portugueses do Instituto Camões na Colômbia. Pizarro é especialista na obra de Fernando Pessoa, o homenageado desta primeira edição. Às 8 pm teremos a entrevista com Miguel de Senna Fernandes, de Macau (China), escritor de crónicas sobre a realidade deste pequeno território de raízes lusas na Ásia, o qual foi publicado no passado mês de outubro. Neste encontro falar-se-á igualmente do seu pai, o também escritor Henrique de Senna Fernandes, autor de vários romances, entre os quais ¨Amor e dedinhos de pé¨, um clássico da literatura luso asiática.

O encontro de escritores lusófonos terminará no dia 12 de dezembro com diálogos do escritor, poeta, dramaturgo e crítico literário luso venezuelano Juan Martins (2 pm) e com Julián Fuks, jovem escritor brasileiro, conhecido por ser uma das maiores revelações da literatura em português. Fuks, com 39 anos de idade, já recebeu vários reconhecimentos como o Prémio José Saramago. Além disso, os seus romances e contos também já foram publicados em oito línguas.

ONDE ASSISTIR
Todos os encontros serão transmitidos pelas redes sociais YouTube: Coordenação de Ensino Português no Estrangeiro Vzla, Correio da Venezuela, Facebook: cepe.vzla, Correio da Venezuela, Twitter: @CepeVzla e Instagram: @cepe.vzla. Para mais informação, pode visitar o sítio web www.cepe-venezuela.org

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here