IL defende que a saída passa por eleições antecipadas.

0
33

No âmbito da audiência desta tarde entre o deputado único eleito pela Iniciativa Liberal, Nuno Morna, e o Representante da República para a Região, Ireneu Barreto, que está a auscultar os nove partidos políticos com assento na ALRAM depois de consumado o decreto de exoneração de Miguel Albuquerque – desde dia 5 de fevereiro, segunda-feira, em gestão corrente – ficou-se a saber que a Iniciativa Liberal foi contactada pelo maior partido da oposição na Região.

Este contacto do Partido Socialista, de Paulo Cafôfo, poderá vir na sequência de declarações produzidas pelo próprio a 2 de fevereiro, noticiadas pelo JM, aqui, ocasião em que informou estar em diálogo com outros partidos no sentido de, eventualmente, formar uma ‘frente de combate’ à esquerda.

Nuno Morna disse aos jornalistas, após a audiência com Ireneu Barreto, que a IL foi contactada para uma reunião e perentória na resposta. “Foi não”, esclareceu Nuno Morna, que reiterou que o interesse do partido são os madeirenses.

“[O Partido Socialista] Contactou-nos a pedir uma reunião e nós dissemos que não tínhamos nada para reunir, que não tínhamos assunto nenhum que, neste momento, fosse válido para termos uma reunião com o Partido Socialista”.

Morna mais adiantou que a IL veio ao Palácio de São Lourenço manifestar a sua opinião relativamente a esta “salgalhada”. “Em que vivemos, em que nos puseram. Dissemos que a única solução que vemos, chegado a este dia, a pouco menos de um mês em que começou este fadário, é irmos para eleições”.

“De modo algum queremos responsabilizar o senhor representante da República, mas responsabilizamos a maioria que sustenta este governo. O PSD/CDS-PP e o PAN é que nos trouxeram até aqui pela indefinição, pela incapacidade de apresentarem soluções credíveis aos madeirenses. Eu estou muito crente que isto vai continuar. Isto não se vai resolver por incapacidade dos partidos da maioria. Isto vai continuar. O que hoje é verdade, amanhã é mentira e os madeirenses não merecem nada disto. Merecem clarificação e merecem uma solução, seja ela qual for”.

Ainda assim, apontou: “A única maneira de termos clarificação e termos legitimidade política é por intermédio de eleições”.

Nuno Morna que, no fim, afirmou que a Iniciativa Liberal “sempre que puder, fará parte de soluções”. Não ficando claro, todavia, em que sentido político, pese embora tenha ficado um “não” para o PS-M.

“Depois das eleições e com os pressupostos dos resultados eleitorais é que os cenários se podem desenvolver. Neste momento, é perfeitamente atemporal estar a falar disso”, considerou.

Iniciaram-se esta tarde as audições no Palácio de São Lourenço aos nove partidos políticos com assento na Assembleia Legislativa da Madeira, cujas reuniões serão repartidas por três dias.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here