Marjorie de Sousa “sobe como a espuma”

A actriz venezuelana continua a conquistar o público hispânico.

0
1516

A actriz venezuelana Marjorie de Sousa continua a “subir como a espuma”, dando passos firmes no mundo do espectáculo hispânico: Depois de sofrer de um princípio de bronquite, regressou às gravações da telenovela ‘Hasta el fin del mundo’ e continua a demonstrar um interesse crescente pela música.

A telenovela protagonizada por Marjorie de Sousa e David Zepeda terminará muito depois do que estava planeado. Para o produtor, Nicandro Díaz, isto significa um desafio e explica que a razão que o obriga a enfrentá-lo não é outra senão o atraso nas gravações de ‘Lo Imperdonable’, projecto que ocuparia o seu lugar no programação.

Inicialmente, o projecto de Diáz estava marcado para terminar nos últimos dias de Janeiro, mas agora sabe-se que será só em Março, quando terminarem as gravações no foro.

Inicialmente, o público não recebeu como era esperado o casal de Pedro Fernández e Marjorie de Sousa. Fernández abandonou repentinamente o projecto e agora o produtor vê-se obrigado a alargar a trama. Mas os fãs da telenovela conseguiram ver que cada desafio foi superado com êxito, e o projecto somou uma grande audiência dia após dia.

Por outro lado, Marjorie de Sousa continua com vontade de lançar uma produção discográfica, ao terminar as gravações da telenovela. Depois de divulgar nas redes sociais a sua interpretação do tema ‘Como la flor’, não descarta gravar no mencionado projecto um tema da falecida Selena. “Sou muito fã da sua música, e lastimo que não a tenhamos como connosco, mas é uma estrela à mesma, que nunca morre, que nunca se apaga”, expressou a actriz em entrevista à Televisa.

“É uma espinha que tenho há muito tempo, quero, quando terminar a novela, voltar a ter aulas e preparar-me para isso e é um sonho que quero cumprir”, finalizou. A venezuelana não esconde o seu gosto pela música regional mexicana, em especial pelos temas de Julión Álvarez, e não descarta ser uma das mulheres que canta este tipo de música, ainda que assegure que prefere entrar no género pop. Para já, concentra-se em terminar o seu projecto no pequeno ecrã.

Artículo anteriorDestinos turísticos que podem desaparecer
Artículo siguienteAltatribuna: «Recordando Goebbles»
Editor - Jefe de Redacción / Periodista sferreira@correiodevenezuela.com Egresado de la Universidad Católica Andrés Bello como Licenciado en Comunicación Social, mención periodismo, con mención honorífica Cum Laude. Inició su formación profesional como redactor de las publicaciones digitales “Factum” y “Business & Management”, además de ser colaborador para la revista “Bowling al día” y el diario El Nacional. Forma parte del equipo del CORREIO da Venezuela desde el año 2009, desempeñándose como periodista, editor, jefe de redacción y coordinador general. El trabajo en nuestro medio lo ha alternado con cursos en Community Management, lo que le ha permitido llevar las cuentas de diferentes empresas. En el año 2012 debutó como diseñador de joyas con su marca Pistacho's Accesorios y un año más tarde creó la Fundación Manos de Esperanza, en pro de la lucha contra el cáncer infantil en Venezuela. En 2013 fungió como director de Comunicaciones del Premio Torbellino Flamenco. Actualmente, además de ser el Editor de nuestro medio y corresponsal del Diário de Notícias da Madeira, también funge como el encargado de las Comunicaciones Culturales de la Asociación Civil Centro Portugués.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here