Melhore a saúde do seu cérebro

0
72

Atualmente, sabe-se que o cérebro é um órgão capaz de se rejuvenescer ao longo da vida.

 Contudo, isso não vem de graça – a forma que as pessoas levam a vida e seus hábitos interferem diretamente nisso.

O professor James Goodwin, diretor de ciência e impacto de pesquisa da Brain Health Network, afirmou em entrevista à Vogue do Reino Unido que a inflamação é a “assassina da boa saúde cerebral”. Ou seja, práticas que diminuem processos inflamatórios são bem-vindas quando o assunto é saúde do cérebro.

Mova-se: Fazer exercícios físicos é bom para muitas coisas, e manter a saúde do cérebro é uma delas. Contudo, é importante praticar esses exercícios diariamente – por, no mínimo, 150 minutos por semana, segundo James. Para conseguir resultados, porém, é importante também ter uma rotina ativa para além da prática de exercícios. “Eu chamo isso de declarar guerra na cadeira”, diz o professor, que aconselha evitar ficar sentado mais de 45 minutos de cada vez.

Tenha vida social: Para ter um cérebro que se rejuvenesce, é importante ser sociável. E isso, afirma Goodwin, vem do fato do ser humano ter evoluído como uma criatura social. “Ficar sozinho ou socialmente isolado é o equivalente a fumar 50 cigarros por dia – é ruim para a saúde”, garante. Um estudo com 12 mil pessoas, realizado pela Universidade de Harvard, descobriu que uma em cada cinco pessoas que se diziam habitualmente solitárias tinham um declínio na saúde cerebral 20% maior do que aqueles que não eram.

Faça sexo: Em termos de memória, consciência visual-espacial e até mesmo na capacidade matemática, o sexo pode ser extremamente benéfico, segundo Goodwin. “Pesquisas recentes descobriram que a atividade sexual regular com alguém com quem você tem um relacionamento próximo melhora a saúde cognitiva e a fluência verbal”, afirma.

Seja vaidoso: Apesar de ser algo que é considerado fútil por muitas pessoas, cuidar-se e, consequentemente, amar-se, faz muito bem para a saúde. De acordo com o cientista, o quão bem você se sente é um dos três elementos da saúde do cérebro. “Então, se você não se sente bem consigo mesmo, seu cérebro corre mais risco de declínio”, garante.

Coma bem: A dica de saúde mais clichê, porém uma das mais reais e efetivas. Os riscos que comidas ultraprocessadas e cheias de gordura e açúcar trazem não são apenas para o peso das pessoas. Este tipo de comida causa processos inflamatórios no organismo, processos esses que fazem mal à saúde do cérebro. Para o especialista, as vitaminas B12 e D — das quais grande parte das pessoas são deficientes — são cruciais para o sistema cognitivo. “É preciso cozinhar os alimentos de maneira suave e adequada, pois isso torna os nutrientes mais disponíveis para o corpo ingerir”, explica.

Considere o jejum intermitente: Estudos já comprovam que, em muitos casos, o jejum intermitente pode aumentar a capacidade de aprender e funcionar do cérebro. Além disso, o método diminui processos inflamatórios. “Para o cérebro, qualquer coisa que reduza a inflamação significa que você é um vencedor”, afirma o cientista.

Cuide da saúde bucal: Por último, mas não menos importante: cuidar da saúde bucal. Pode parecer totalmente não relacionado à saúde do cérebro, mas o professor James garante que a boca é uma fonte-chave de inflamações. “Setenta por cento do seu sistema imunológico está no sistema digestivo, que começa na boca (…) Além de colocar os alimentos certos em nossos corpos, manter uma boa higiene dental é fundamental”, finaliza.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here