Michelle de Andrade / “Comecei a viajar pela Venezuela a fazer malabarismos com fogo nos semáforos”

A luso-descendente faz parte do trio protagonista de ‘A Puro Corazón’, onde dá vida a Patricia Gutiérrez, uma jovem que fará de tudo para conquistar o amor.

0
1047

Ommyra Moreno Suárez
Michelle de Andrade é uma jovem que conseguiu combinar a sua paixão pelo circo com a representação, estreando-se em televisão com a personagem Patricia Gutiérrez, uma jovem ingénua e carismática que ama Alejandro, o seu amigo de infância por quem sente um amor não correspondido.

A jovem conseguiu conquistar o carinho e a admiração do público venezuelano, surpreendendo de cada vez que faz uma publicação mostrando as acrobacias que realiza como artistas circense.

Como chega aos meios de comunicação?
Através de um anúncio na Internet de um casting, conheci o senhor Alberto Giarroco, há 5 anos. Foi num casting a que fui para ‘A Puro Corazón’. Nessa altura, fiquei como Melisa. Só que nessa altura não se concretizou. Passados esses cinco anos, Alberto Giarroco conseguiu comunicar com a minha mãe e assim pôde encontrar-me novamente para oferecer-me uma participação na série.

Como conseguiu o papel de Patricia Gutiérrez?
Eu viajava com um circo no Brasil quando o Sr. Alberto me telefonou e me ofereceu um dos papéis protagonistas. A ideia da novela agradava-me e foi algo que quis fazer há cinco anos e nada aconteceu. Então pensei… Se regressar, vejo a minha família, que não via há um par de anos, e encerrava um ciclo da minha vida que a certa altura se abriu e não terminei. Decidi voltar a fazer o casting para as personagens de Patrícia e Gabriela. Ao cabo de uma semana, o Sr. Alberto deu-me a grande notícia de que interpretaria Patricia Gutiérrez.

Em que se assemelham Michelle de Andrade e Patricia Gutiérrez?
Amam incondicionalmente, preferimos a simplicidade, a humildade, o natural e somos vegetarianas.

Como se define a si mesma?
Real, sem limites, arriscada e sonhadora.

Qual a sua relação com Portugal?
O meu pai e a sua família.

De que zona de Portugal provêm os seus pais?
O meu pai nasceu em Lisboa e os meus avós na Madeira.

Quais os valores que, como luso-descendente, lhe permitiram chegar longe na sua carreira profissional?
Disciplina, perseverança e paixão.

Como é que as artes circenses entram na sua vida?
Graças a um sentimento de independência, de encontrar coisas extraordinárias e deixar o quotidiano para trás, queria encontrar o que me fizesse sentir ligação total com o universo. E foi assim. Comecei a viajar pela Venezuela fazendo malabarismos com fogo nos semáforos. Depois, entrei no aperfeiçoamento artístico do Novo Circo em Caracas, onde estive dois anos em lindos processos criativos e treinos duros, mas que me ensinaram que a constância e a disciplina são tudo.

Entre artista circense e actriz, o que prefere?
A representação cativou-me, descobri maravilhas e belas ligações. Sinto que fazer circo contemporâneo é a melhor maneira de ser um artista integral, é uma mistura de dança, teatro e circo, que no palco me faz sentir mais viva que nunca.

Ao terminar ‘A Puro Corazón’, qual o passo seguinte para Michelle de Andrade?
Relaxar e partilhar com a minha família… o resto fluirá por si só.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here