Nossa Senhora de Fátima reactivou o Centro Luso-Venezuelano de Catia La Mar

0
62

Após mais de três anos de inactividade, as instalações do Centro Luso Venezolano de Catia La Mar viveram uma verdadeira festa no domingo passado, 29 de Maio. O clube português no estado de La Guaira acolheu as suas tradicionais Festas em Honra de Nossa Senhora de Fátima, promovidas pela sua actual direcção com o apoio de José Alberto De Viveiros.
A iniciativa teve lugar após o compromisso assumido pelo conselheiro suplente durante a recente visita do Director Regional das Comunidades e Cooperação Externa da Madeira, Rui Abreu. «Após a reunião com o representante do Governo madeirense, assumimos as directrizes e a tarefa de apoiar e tentar relançar o Centro Luso. Como o clube nasceu após as festividades da Virgem de Fátima em 1984, a ideia de retomar o festival em Maio de 2022 é precisamente unir novamente a comunidade e reabrir as portas do espaço, para o gozo de toda a nossa gente» argumentou Alberto De Viveiros.
«Começámos rapidamente a articular o evento. Marta De Jesús e Freddy Quintal, que são os directores ainda activos, iniciaram a iniciativa e conseguiram recrutar 54 pessoas que colaboraram para tornar o projecto possível. A festa acabou por ser um grande sucesso, com uma participação maciça de pessoas após 3 anos sem actividades e 2 anos com portas fechadas», explicou o líder da associação.
De acordo com De Viveiros, a semente já foi lançada para dar continuidade ao Centro Luso Venezolano, localizado na urbanização Weekend em Catia La Mar. «Expectativas foram levantadas para continuar a realizar eventos. Todos estavam disponíveis para apoiar o clube e já foi nomeada uma comissão de Festeiros, chefiada por Pablo Maia e Richard De Freitas, que será responsável pela organização das Festividades de Fátima em 2023, que terão lugar nos dias 13 e 14 de Maio, com um extenso calendário de celebrações», disse o antigo presidente do clube.
Durante o dia festivo, os participantes acompanharam a imagem de Nossa Senhora de Fátima numa missa e numa procissão através do sector Guaracarumbo, dando lugar mais tarde à parte musical, que incluiu a apresentação do grupo Song Solo Dos e música portuguesa de Nino Acosta. Entre espetadas, bolo do caco, pastéis de nata e o melhor ambiente português, a festa continuou até depois das 23:00 horas.
«Infelizmente não conseguimos ter um grupo folclórico, uma vez que são poucos os que estão actualmente activos e todos eles estavam ocupados. O único grupo que estava disponível, não conseguíamos levá-los a actuar devido ao custo do transporte. Mas o compromisso permanece e em 2023 teremos o melhor do folclore português na Venezuela», concluiu o antigo Director de Cultura do Centro Português de Caracas.

Artículo anteriorRui Barreto representa Governo Regional no Dia da Madeira na Venezuela
Artículo siguienteNicolás Maduro recebe novo Embaixador de Portugal na Venezuela
Editor - Jefe de Redacción / Periodista sferreira@correiodevenezuela.com Egresado de la Universidad Católica Andrés Bello como Licenciado en Comunicación Social, mención periodismo, con mención honorífica Cum Laude. Inició su formación profesional como redactor de las publicaciones digitales “Factum” y “Business & Management”, además de ser colaborador para la revista “Bowling al día” y el diario El Nacional. Forma parte del equipo del CORREIO da Venezuela desde el año 2009, desempeñándose como periodista, editor, jefe de redacción y coordinador general. El trabajo en nuestro medio lo ha alternado con cursos en Community Management, lo que le ha permitido llevar las cuentas de diferentes empresas. En el año 2012 debutó como diseñador de joyas con su marca Pistacho's Accesorios y un año más tarde creó la Fundación Manos de Esperanza, en pro de la lucha contra el cáncer infantil en Venezuela. En 2013 fungió como director de Comunicaciones del Premio Torbellino Flamenco. Actualmente, además de ser el Editor de nuestro medio y corresponsal del Diário de Notícias da Madeira, también funge como el encargado de las Comunicaciones Culturales de la Asociación Civil Centro Portugués.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here