Novo Centro Médico no Funchal está preparado para apoiar os emigrantes

0
5403

Abriu um novo Centro Médico no Funchal com as mais avançadas tecnologias que existem no Mundo, e está preparado para apoiar os emigrantes
O Correio da Venezuela visitou as instalações e pôde constatar a existência da mais avançada tecnologia que existe no Mundo em equipamentos. Instalações modernas e agradáveis, pessoal atencioso e competente. São mais de 30 médicos e médicas ao serviço.

– Este Centro Médico do Atlântico, está no Funchal há quanto tempo?
Nós estamos no Funchal desde Março deste ano, e estamos localizados na Rua Câmara Pestana 32, ou seja, mesmo no centro do Funchal, junto dos Correios, do Governo Regional e do Largo do Colégio.

– Quem são os fundadores deste Centro Médico do Atlântico?
São três os fundadores, a Dra. Rita Vieira, que é a directora clínica, o Dr. João Miguel Freitas, ambos médicos especialistas em medicina interna, e o gestor financeiro o Sr. António Martins.

– António Martins, que é a mesma pessoa que esteve como representante de um banco na Venezuela?
É exactamente. Ele foi durante dois anos e meio o representante de um banco português na Venezuela, e é muito conhecido na comunidade portuguesa que vive na Venezuela, mas também na África do Sul, porque, foi bancário durante 25 anos. Ele trabalhou muito com os emigrantes, foi emigrante e conhece muito bem o que os emigrantes necessitam nesta área da saúde.

– Realmente o que mais preocupa aos emigrantes é, o que fazer se tiver um problema de saúde em Portugal?
No Centro Médico do Atlântico, os emigrantes não têm de ter medo em se tratar, porque, temos vários protocolos assinados em que todos os nossos utentes e doentes podem beneficiar. E, pode beneficiar de maneira igual, tanto os residentes na Madeira como os emigrantes. Chamo a atenção, é que muitos dos médicos e médicas que trabalham connosco têm familiares emigrados, e sobretudo é na Venezuela que estão a maioria dos familiares. Sabemos todos muito bem o tipo de apoio que necessitam estes nossos familiares, que é um apoio que é igual para todos os que vivem na Venezuela.

– Portanto os tratamentos e consultas no CMA não é mais cara para os que vivem fora da Madeira?
Não, não é, o que custa para um residente custa para um emigrante, os descontos que tem um residente, um emigrante, também tem os mesmos descontos. Aqui são todos tratados da mesma maneira e com os mesmos preços.

– Como surge a ideia de criar um Centro Médico?
A ideia de criar um centro médico, foi pensada na prevenção da saúde. Verificou-se que na Madeira os centros de saúde, não trabalham a prevenção de saúde, estão preparados para curar as doenças e o Centro Médico do Atlântico é um projecto que quer ajudar as pessoas a prevenir as doenças. Portanto, nós não queremos que as pessoas tenham doenças.

– Nesse caso como podem ajudar as pessoas a prevenir as doenças?
A melhor forma de prevenir as doenças, é fazendo exames regulares, e nós estamos preparados com os melhores aparelhos médicos que existem no Mundo, para analisar as pessoas se estão a desenvolver um cancro, por exemplo, outro exemplo é verificar como está o coração, o fígado, os rins, a próstata, etc.

– E, que exames fazem para verificar se uma pessoa está à beira de ter uma doença?
Primeiro é feita uma consulta de medicina interna, para conhecer a pessoa, depois fazem-se as análises de sangue e urina, um RX ao tórax e um exame ao coração. Depois os resultados são visto novamente na consulta de medicina interna e informado o resultado à pessoa. No caso de ter alguma doença é encaminhada para o médico da especialidade para ser tratado. O que aconselhamos é que todos os nossos utentes tenham o nosso cartão de saúde, o cartão do Centro Médico do Atlântico.

– Como funciona o vosso cartão de saúde, é só para ter descontos?
Não, o nosso cartão de saúde é mais do que isso, dá descontos nas consultas das diferentes especialidades médicas, mas também, 20% de desconto na fisioterapia, 20% na medicina dentária e 20% na medicina estética. É um cartão personalizado, portanto cada pessoa tem o seu, e ficam com o direito a ter três consultas gratuitas anuais. Estas consultas podem servir para passar as receitas para os doentes crónicos, por exemplo, ou seja, os doentes de coração ou mesmo os diabéticos, que têm de tomar comprimidos para toda a vida, aproveitam estas consultas para pedirem as receitas dos seus medicamentos, que depois levantam na farmácia os medicamentos para três meses, quatro meses ou seis meses.

Mas ainda tem mais, quem tem o cartão do Centro Médico do Atlântico, tem o direito a fazer um check-up (chequeio-médico) grátis todos os anos, tem descontos nas compras que fazem nos nossos parceiros, etc..

Dou-lhe o exemplo de pessoas que têm o cartão e que vivem na Venezuela, as pessoas marcam a consulta para o dia seguinte à chegada à Madeira, e assim podem fazer as consultas e os exames rapidamente e depois terem umas férias mais descansadas.

– O vosso cartão é como um seguro de saúde?
O nosso cartão é diferente de um seguro de saúde. Um seguro de saúde ajuda nas despesas quando uma pessoa está doente, o nosso cartão dá desconto nas consultas e oferece um check-up por ano, que é precisamente para evitar que as pessoas fiquem doentes. Pode ver que, nós não queremos que as pessoas fiquem doentes ao contrário do seguro que só paga, se as pessoas ficarem doentes.

– O vosso cartão para família é muito caro?
Temos dois tipos de cartões o das famílias e das empresas. O cartão não é caro, se fizermos as contas ao que custa pagar três consultas, mais um check-up completo, verificamos que é mais barato ter um cartão, é só fazer as contas. E, ainda por cima têm descontos na medicina dentária, na fisioterapia e nos tratamentos corporais. Posso dizer que com 20% de desconto em determinados tratamentos em medicina dentária, o cartão fica grátis por uns bons meses que pode ultrapassar um ano, e terá na mesma todos os outros direitos e descontos.

– Têm serviço de enfermagem, e cirurgia?
Temos serviço de enfermagem, tanto no Centro Médico do Atlântico, como temos enfermagem, que vai a casa das pessoas ou até mesmo aos hotéis, fazerem tratamentos a estrangeiros, por exemplo. Cirurgias, só temos as pequenas cirurgias, porque, como não temos camas para internar as pessoas depois de operadas, só fazemos cirurgias que não seja preciso o doente ficar internado.

– As pessoas que tiveram um AVC ou que têm Alzheimer, ou Parkinson, o CMA, acompanha?
Sim, nós acompanhamos com pessoal especializado. As pessoas são sempre acompanhadas por um médico, que depois diz o que tem de ser feito pelas enfermeiras, pela fisioterapia. Um caso que acontece muitas vezes é uma pessoa que tenha tido um AVC, ter ficado com a boca de lado, um lado paralisado e temos fisioterapeutas especializadas para recuperar as pessoas que sofreram essa doença. Até agora temos tido resultados muito positivos, havendo casos em que as pessoas recuperam quase totalmente.

– Que médicos têm no Centro Médico do Atlântico, têm todas as especialidades?
Temos quase todas as especialidades, são mais de 30 os médicos e médicas que aqui trabalham. A ideia é acompanhar desde a gravidez da mãe até à velhice, e é por isto que temos praticamente todas a especialidades médicas. Temos também, psicólogos e psiquiatras, que têm acompanhado as pessoas que sofrem de stress e depressão, que muito tem haver com os momentos difíceis que estamos todos a viver.

– Recebem doentes que têm cartões que são de companhias de seguro?
Sim, nós recebemos e temos companhias de seguro que são nossas parceiras. Podemos dizer, que já tratámos pessoas da Venezuela, que tinham cartões de saúde de companhias de seguro e não houve qualquer problema, as pessoas levaram os recibos e receberam o seu dinheiro de volta.

– Fale um pouco dos equipamentos que têm ao serviço dos utentes?
Nós temos o que há de mais moderno em equipamentos para fazerem exames aos doentes. Isto como fomos comprar equipamentos para instalar no centro médico, comprámos o que havia de mais moderno no Mundo, e temos realmente os equipamentos mais modernos que existem na Madeira. Temos, por exemplo, uma cadeira de dentista, que está preparada para receber doentes em cadeira de rodas, que é uma novidade. Temos o Indiba, que é um equipamento que é usado na equipas de futebol de topo, como Real Madrid, Barcelona, etc., que ajuda na recuperação dos futebolistas e nós temos para a recuperação na fisioterapia, ou seja, os nosso utentes que tenham tido lesões musculares, são tratados como se trata os melhores atletas do Mundo, como por exemplo o Cristiano Ronaldo. Temos também, um ecógrafo 4D, que é a mais avançada tecnologia em ecógrafos que é existe no Mundo. Este aparelho usamos para os exames da próstata, para exames ao coração, rins, bexiga, etc.. Mas outra função que tem este aparelho é ver os bebés dentro da barriga da mãe em 4D, que é ver o bebé como se estivesse nas nossas mãos. Temos também o laser para ajudar nos tratamentos ao corpo, quer dos homens, quer das mulheres, estes são alguns exemplos, e os mais importantes que temos.

– Por fim, o porquê do nome Centro Médico do Atlântico?
Como sabe a Madeira está no meio do Oceano Atlântico. É este mesmo oceano que liga a Venezuela, o Brasil, a América, o Canadá e a África do Sul, à Madeira, ou seja, é a estrada que nos une ás maiores comunidades de emigrantes madeirenses que estão espalhados pelo Mundo. E, como este investimento foi, também, pensado no apoio que podíamos dar aos emigrantes fazia todo o sentido, que se chamasse Centro Médico do Atlântico.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here