A imagem desta semana mostra a lenda do futebol português, Eusébio, que nasceu em Lourenço Marques, Moçambique, a 25 de Janeiro de 1942, e morreu em Lisboa, Portugal, a 5 de Janeiro de 2014. Foi conhecido toda a sua vida pelo apelido de Pantera Negra.

Os seus pais eram Laurindo António da Silva Ferreira, um trabalhador da ferrovia nascido em Malanje, Angola, e Elisa Anissabeni, natural de Moçambique. A sua infância decorreu num ambiente de muita pobreza. Costumava fugir da escola para jogar futebol em campos de terra improvisados. O pai morreu de tétano quando Eusébio tinha apenas 8 anos de idade, e a mãe criou-o sozinha.

Foi considerado pela FIFA como um dos melhores jogadores do século XX e um dos grandes atacantes do futebol mundial, e, por isso, uma das figuras mais brilhantes de Portugal, não só no desporto mas também noutros áreas da vida do país.

Eusébio ocupa o nono lugar na lista dos 50 melhores jogadores do século XX, segundo a IFFHS. Um artigo no portal da FIFA classifica o jogador como um mito e “a figura mais famosa do futebol português.”

Deu os seus primeiros passos em Maxaquene, clube da sua cidade natal. Aí deu mostras do seu potencial, ao marcar 70 golos em apenas 42 encontros. Aos 18 anos assinou contrato com o Benfica, clube com o qual conseguiu os maiores êxitos da sua carreira desportiva. O seu primeiro jogo oficial foi a 1 de Junho de 1961, na Taça de Portugal, perante o Vitória de Setúbal, e marcou logo nesse dia. Nove dias mais tarde, estreou-se na primeira divisão num jogo contra o Belenenses, que a sua equipa venceu por 4-0, tendo atirado para o fundo da baliza numa ocasião. Foi o início de uma carreira de sucesso. Marcou 317 golos em 301 jogos da liga, 97 em 61 duelos da Taça, e 57 golos em 64 jogos em competições europeias. Manteve-se na equipa lisboeta durante 15 anos, onde liderou o ranking de golos marcados em sete oportunidades.

Em 1965 ganhou a Bola de Ouro como melhor jogador da Europa e a Bota de Ouro para melhor goleador em 1966 e 1973. Também liderou no Benfica, que conseguiu a Taça Europeia em 1962 , e na selecção de Portugal, que ocupou o terceiro lugar no Campeonato do Mundo Inglaterra 1966, onde liderou a tabela classificativa no que toca a golos marcados.

Depois de uma longa estadia em Portugal, vestiu a camisola de clubes de diferentes países, tais como: Boston Minutemen, Toronto Croatia, New Jersey Americans e Las Vegas Quicksilvers de Estados Unidos; Monterrey de México e o Beira Mar e o União de Tomar de Portugal. Retirou-se em 1978 como futebolista profissional.

Eusébio da Silva Ferreira, o Pantera Negra, morreu em Lisboa aos 71 anos de idade devido a uma insuficiência cardíaca. O Governo português declarou três dias de luto. O cortejo fúnebre decorreu no Estádio da Luz, perante mais de 10 mil espectadores, e foi seguido por diversas personalidades do país. O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, também marcaram presença nos actos fúnebres.

Os restos mortais de Eusébio foram trasladados para o Panteão Nacional no passado dia 2 de Julho.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here