O que sabe sobre o seu cérebro?

Parte II

0
667

Se ficou maravilhado com tudo o que leu, na nossa edição anterior, sobre o cérebro, prepare-se para descobrir coisas ainda mais curiosas, que inclusive permitirão estimular mais este órgão vital.

Um estudo através do qual se examinou um grupo de estudantes em Nova Iorque demonstrou que aqueles que comiam comidas que não têm sabores artificiais, conservantes e colorantes tinham mais 14% nas pontuações das provas de coeficiente intelectual que os estudantes que comiam produtos com estes aditivos, pelo que se determinou que a alimentação afecta directamente o cérebro.

Saiba também que os seres humanos têm uma curiosidade inata, pelo que quando não estamos a estimular o nosso cérebro, o aborrecimento surge de seguida, o que não é mais do que a falta de estimulação cerebral. É por isso que quando se aprendemos coisas novas, não nos aborrecemos. Não é por acaso que há um estudo que mostra que quando as pessoas estão a aprender coisas novas, o cérebro muda muito rapidamente.

As pessoas que aprendem a fazer malabarismos mostraram um mudança estrutural no cérebro em apenas sete dias, e não é de estranhar que já se tenha comprovado que as crianças que têm aulas de música mostram um aumento significativo na capacidade de aprender, ao contrário de quem não tem contacto com a música.

Talvez também desconheça que no seu cérebro existe uma área determinada para a detecção de rostos. Trata-se da amígdala, zona que tem a capacidade de ler o rosto de alguém, mas que sobretudo está encarregada de procurar as pistas necessárias para saber com se sentem.

Para terminar, contamos-lhe que a capacidade de aprender e recordar coisas novas (memória declarativa) processa-se numa parte diferente do cérebro da zona que armazena as recordações de como fazer algo. É por isso que não deve ficar frustrado por não aprender com tanta facilidade novos processos.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here