Os Tributos na nossa vida diária

0
1011

Normalmente, os temas tributários são tidos como temas complicados, cinzentos e para apenas um certo número de pessoas; especialistas na matéria, altos executivos da empresa privada ou entidades governamentais relacionadas com as finanças públicas do país. O que fica muito aquém da realidade. Pelo contrário, a matéria tributária está intrinsecamente relacionada com a vida quotidiana dos indivíduos e com o coletivo.

O imposto considerado simples é uma entrega monetária que é exigida pelo Estado ao contribuinte para, com ele, sufragar despesa pública. Daqui, pode-se dizer que resulta óbvio que, quanto mais impostos são arrecadados, maior deveria ser o bem-estar dos habitantes que sufragam impostos.

No caso do venezuelano, por cada bolívar que qualquer empresa consegue vender, salvo algumas exceções, o povo é obrigado a pagar IVA a 12%, mas para além desse IVA que é cobrado diretamente ao consumidor as empresas pagam vários impostos por cada bolívar produzido: sobre os Ingressos brutos destas,  os municípios exigem uma percentagem que em média é estimada em 1,3%, a lei da Ciência e Tecnologia e Inovação exige na maioria dos casos 0,50%, mas pode chegar a 2%, se se tratar de uma empresa que seha contratada pelo Governo, pois a lei de contratações públicas obriga a contribuições “voluntária” para a comunidade que vão de 1 a 5%.

As empresas pagam muitos outros impostos, para além dos mencionados sobre os ingressos brutos. Se, depois de despesas e vários outros, como com os que as nóminas de pessoal, os agravamentos fiscais, os direitos aduaneiros e os municipais sobre as propriedades, a contribuição com a Lei do Desporto, a contribuição com a Lei das Drogas, sobra um benefício, sendo que as empresas terão que entregar ao governo central mais de 3/5 desses benefícios, a segunda taxa mais elevada do mundo, sem somar a isto o facto dos contribuintes especiais não terem direito a inserir a inflação dentro da Declaração do ILSR, sendo a própria inflação, por si só, quase um contributo não formal, que incide no aumento da “Renta Neta Gravable”, e como tal num imposto sobre a renda maior.

Posto tudo isto, sabendo que temos uma carga tributária das mais altas do mundo que é paga pelos setores produtivos e suportada pelas pessoas naturalmente, devemos perguntar-nos qual é o nível de bem-estar que nos tem causado esta alta carga tributária. Tenho dito…

enjimenez@jravenezuela.com

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here