Padre alerta para deterioração de Ermida de Coromoto e Fátima

0
32

A Ermida de Nossa Senhora de Coromoto e de Fátima, construída em 1970 e tida como um ícone da presença e da fé dos portugueses na Venezuela, apresenta atualmente danos consideráveis nas suas instalações, alertou fonte católica.

Em declarações à agência Lusa, o padre Carlos de Abreu, que há um ano assumiu as funções de mentor espiritual da comunidade portuguesa local e responsável pela Missão Católica Portuguesa de Caracas, que funciona naquela ermida, deu conta de que «há muita coisa estragada».

«Estou muito contente com a manifestação de fé da comunidade portuguesa, não apenas em Caracas, mas em todas as igrejas da Venezuela, mas gostava que os portugueses fizessem um esforço maior para ajudar a Missão Católica Portuguesa, a paróquia de Nossa Senhora de Coromoto e de Fátima, porque este é uma testemunha da nossa fé, da nossa coragem do nosso trabalho», disse o sacerdote.

Carlos de Abreu explicou que os estragos vão desde as luzes, à canalização, mas também há várias infiltrações nas paredes, os vitrais e as janelas estão partidos, bem como as casas de banho, os móveis da sacristia e o campanário.

«Temos de fazer um esforço para renovar, limpar e fazer com que tudo fique funcional. A comunidade não nos tem abandonado, há várias indústrias de portugueses que nos estão ajudar, mas é preciso uma ajuda maior», disse.

O padre explicou que durante três décadas aquela ermida foi dirigida pelo seu antecessor, o cónego Alexandre Mendonça (falecido em 13 de outubro de 2021 por complicações associadas à covid-19), que definiu como «um homem extraordinário» que reformou aquela igreja, mas que nos anos anteriores à sua morte, foi afetado por uma depressão e por problemas de saúde.

A igreja esteve também dois anos encerrada devido à pandemia da covid-19 e as suas instalações acabaram por ser invadidas por consumidores de drogas.

«Agora nós tomámos a condução da paróquia e abrimos um pouco as portas. Estamos a fazer missas aos sábados e aos domingos, e já fizemos alguns eventos, dois retiros espirituais e uma serenata a Nossa Senhora do Coromoto (padroeira da Venezuela) em que participaram mais de 300 pessoas», explicou o sacerdote.

Carlos de Abreu precisou ainda que já realizam alguns batismos, primeiras comunhões e há jovens na catequese.

«A comunidade portuguesa nunca tem falhado na sua fé. Todos os padres que conheço falam nos portugueses, que têm ajudado muito na evangelização (…) felizmente, temos mais de dez sacerdotes lusodescendentes e isso é um grande orgulho», explicou o luso-venezuelano.

Segundo este sacerdote, apesar de atualmente a participação de portugueses ser ainda fraca, a ermida «é uma janela para que os venezuelanos conheçam a espiritualidade» da comunidade.

A Missão Católica Portuguesa de Caracas foi criada em 1955 e desde 1999 funciona na Ermida de Nossa Senhora de Coromoto e Fátima, em San Bernardino, no centro de Caracas.

A Ermida de Nossa Senhora de Coromoto e Fátima foi construída em 1970. Em 1997, a Diocese de Caracas entregou-a à comunidade portuguesa que a remodelou e reinaugurou no dia 13 de outubro de 1999, em ocasião do aniversário da última aparição de Nossa Senhora de Fátima aos pastorinhos.

O projeto foi elaborado por Nicolajs Sidorkovs e as obras de remodelação foram feitas por Manuel Pires Dias e pelos arquitetos Juan da Silva e Doménico de Vincentis, e pelo engenheiro Óscar Faneite. Os vitrais foram desenhados pela artista Adriana Franco.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here