Parceiros juntaram 70 pessoas em São Jorge

0
50

O grupo «Parceiros da Nau Sem Rumo» da Madeira, filial da associação com fins solidários formada em Caracas em 2010, promoveu uma nova «Viagem» que reuniu mais de 70 pessoas, incluindo homens, mulheres e crianças. O almoço de solidariedade teve lugar no restaurante Calhau São Jorge, Santana, no sábado passado, 24 de Setembro.

A reunião mensal dos «Parceiros» madeirenses, que iniciaram o seu trabalho em 2021 sob o comando do «Almirante» Ignacio Pereira, foi organizada pelo «Capitão» Robert Barbosa. Os participantes desfrutaram de um dia de piscinas, entretenimento infantil e atmosfera musical do DJ Mosquito Rumbero.

«A atividade de hoje foi um tipo diferente de almoço, pois a ideia era incluir a família e que os pequenos também pudessem ser entretidos, bem como os adultos. O restaurante ofereceu-nos comida e serviço do mais alto nível neste espaço à beira-mar», explicou este emigrante que vive na Madeira desde 1993.

Não menos importante foi a degustação gastronómica que incluiu bolinhos de bacalhau, croquetes de carne, rissóis de camarão, chamussas de frango, espada dourada, bacalhau com natas, frango e porco assado, juntamente com uma variedade de acompanhamentos, sobremesas e bebidas.

Recorde-se que durante o mês de Fevereiro, a filial dos Parceiros da NSR celebrou o seu primeiro aniversário, contando actualmente com 57 membros que participam regularmente nas reuniões mensais e dão o seu grão de areia para os fins de solidariedade que o grupo pretende abraçar. «Dos que assistem, aproximadamente 80% estão normalmente ligados à Venezuela, muitos dos quais vivem na Madeira e muitos outros que passam pela região. Além disso, cada parceiro pode convidar amigos e familiares, pelo que o número está em constante crescimento» explicou Barbosa.

Durante as reuniões, são usados chapéus brancos e camisas, ao estilo de marinheiro. «O nosso grupo visa realmente promover a gastronomia, a cultura e o altruísmo, mas sobretudo criar um ponto de encontro para aqueles amigos que não se vêem no dia-a-dia por causa das suas obrigações. O aspecto social é sem dúvida o nosso principal objectivo, uma vez que com os diferentes almoços temos vindo a criar um fundo que será destinado aos idosos, cidadãos em situação precária e crianças desprotegidas ou com diferentes problemas. Somos um grupo unido, cheio de fé e esperança. Pessoas que amam a sua ilha da Madeira, mas que amam tanto ou mais o país que as fez crescer na vida: Venezuela» concluiu o organizador do almoço mensal.

Escrito por: Sérgio Ferreira Soares / Correio da Venezuela

 

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here