Passaporte azul já foi entregue a mais de 230 mil cidadãos

Unasur e Mercosul promovem a cidadania sul-americana

0
1148

Desde o passado 1 de Abril, já foram entregues mais de 230 mil passaportes venezuelanos com o novo formato das regulações do Mercosul, na sequência de um acordo celebrado no ano passado.

Este novo formato do documento que identifica os venezuelanos no resto do mundo não só alterou a cor da capa como também acrescentou novas medidas de segurança que evitam a falsificação.

“Para garantir que o passaporte continua sendo um dos mais seguros do mundo, o novo formato manterá uma lâmina de policarbonato que contém a informação pessoal de cada cidadão e vários elementos de segurança distribuídos tanto na coberta como no seu interior», refere um comunicado de imprensa do despacho de Relações Interiores, Justiça e Paz.

Não obstante, o director geral deste organismo, Juan Carlos Dugarte, assegurou que todos os passaportes expedidos anteriormente no país serão válidos até à sua data de vencimento, pelo que não será necessário requer o novo outro passaporte.

Benefícios do Mercosul
É importante destacar que o Mercosul é um acordo comercial entre países de América do Sul com o objectivo de alcançar uma maior integração das suas economias, a través dos negócios e o comércio entre os países membros.

Entre os convénios subscritos pelo Mercosul, foi acordado que os cidadãos dos países membros podem circular livremente pela Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Chile, Colômbia, Equador e Peru, ou seja, entre os países associados.

Este livre trânsito só está associado à posse da cédula de identidade vigente do respectivo país, sem a necessidade de possuir passaporte.

Cidadãos da América do Sul
Além do Mercosul, existe a Unasul, ou União das Nações Sul-americanas, que ao contrário da primeira, é uma comunidade política e económica que reúne dos 12 países sul-americanos (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela), concebida a 8 de Dezembro de 2004, e que tem como países observadores do modelo o Panamá e o México.

Foi precisamente num das reuniões da UNASUR que surgiu uma nova proposta, aprovada em Dezembro passado por unanimidade, que promove a cidadania sul-americana, semelhante ao exemplo que da a União Europeia, e que prevê a utilização de um passaporte único para todo o hemisfério.

Apesar destes organismos, os venezuelanos já podem viajar para qualquer país da América do Sul apresentando apenas a sua cédula de identidade.

Segundo deram a conhecer os promotores desta cidadania que ainda não tem data de aplicação, a legislatura promove a livre mobilidade de 400 milhões de cidadãos dos 12 países que conformam a união, o que também lhes permite acesso a trabalho e estudos em necessidade de solicitar ou circular na posse de um visto.

Ainda que as autoridades venezuelanas não tenham pronunciado a este respeito, ambas iniciativas (Unasul e Mercosul), promovem os mesmos princípios, e o passaporte venezuelano nos países da América do Sul, converteu-se num documento simples.

[quote_box_left]

A considerar
Os venezuelanos que possuam uma cédula de identidade vigente expedida na República Bolivariana da Venezuela, podem circular com este único documento por 10 dos 12 países do continente sul-americano.

Se o seu passaporte venezuelano continua vigente, não terá que renova-lo pelo novo formato, até que o mesmo cumpra a data de vencimento.

[/quote_box_left]

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here