Pequenos gestos para diminuir o plástico em casa

0
19

Ao longo das últimas décadas, o plástico entrou de fininho pela porta principal das nossas casas e foi-se instalando em praticamente tudo o que consumimos. Num instante, as prateleiras ficaram cheias deste amigo/inimigo que tanto nos ajuda, mas que ao mesmo tempo nos prejudica. Para acabar com ele, aplique estas 12 medidas no seu dia a dia.

Vivemos numa sociedade cercada de comodidades e o plástico é o maior reflexo dessa realidade. É prático, eficiente, higiénico e serve para guardar, proteger e conservar praticamente tudo.

Certamente já reparou que a reciclagem a ficar lotada mais rapidamente é a do plástico. Isto acontece, porque este material está presente na grande maioria dos artigos – alimentos, vestuário, produtos de higiene, entre outros. Não se culpe, apesar de poder fazer algumas mudanças na sua casa, a verdade é que a maioria da oferta presente nos grandes supermercados ainda apresenta poucas soluções a este nível.

Mas como uma pequena ação pode mudar o mundo, vamos começar pelo caminho mais fácil – controlar o que entra e sai de nossa casa.

Produtos como palhinhas ou pratos e talheres descartáveis podem tornar a vida mais fácil, mas vivemos bem sem eles! Mesmo com festas em casa, opte por pratos e talheres de loiça. No caso das palhinhas, já existem muitas alternativas reutilizáveis como as de aço ou em massa.

Os sacos acumulam-se em casa à velocidade da luz. Quando damos por ela, já está a dispensa atolada. Evite que isto aconteça com a simples prática de ter sempre na mala ou no carro sacos reutilizáveis. Sejam de tecido ou de plástico, o intuito é tentar evitar adquirir novos sacos. Aliás, um saco de plástico, mesmo que velho, dura anos. Para quê mais?

Evite pastilhas elásticas! Sabia que a maioria das pastilhas inclui plástico na sua composição? Ou seja, prejudicam os dentes e o meio ambiente. Atualmente, encontra alternativas naturais e ecológicas.

Comprar a granel é uma moda a seguir. Este é provavelmente um dos desafios mais difíceis de enfrentar – deixar os produtos embalados de lado sempre que possível. Apesar de difícil, não é uma missão impossível e já encontra várias alternativas a granel. Desde alimentos a produtos de higiene e estética, faça uma pequena pesquisa das alternativas que existem perto de si.

Em Portugal, a água canalizada é potável e de boa qualidade. Por isso, esta é a melhor opção para evitar a entrada de garrafas e garrafões de água em sua casa. Utilize uma garrafa reutilizável e, ao longo do dia, encha-a com água da torneira.

Vários cosméticos, como os exfoliantes ou sabonetes, contêm microplásticos. Leia as embalagens antes de comprar e tenha atenção à presença destas minúsculas partículas de plásticos, que são bastante corrosivas para o ambiente e, principalmente, para o ecossistema marinho. Na mesma secção de compras, procure por escovas de dentes de bambu e deixe o plástico de fora.

Substitua as fraldas e os produtos de higiene femininos por opções de pano. Tanto num caso como noutro, há várias alternativas de uso simples, higiénico e sustentável. Além de economizar na carteira vai poupar o ambiente!

Troque as inúmeras embalagens de gel de banho ou sabonete líquido por sabonete sólido. Esta é uma opção muito mais duradoura e menos poluente.

A maioria dos brinquedos das crianças são feitos de plástico. Por essa razão, opte pelos de madeira, por exemplo. Para lidar com os de plástico que as crianças já têm ou fazem muita questão de receber, tente doar a outras crianças e, quando for mesmo para ir fora, coloque-os na reciclagem.

A maioria das frutas e legumes têm uma casca própria, que serve de proteção e, mesmo os que não têm, podem ser comprados a granel e lavados em casa.

Pode substituir a película plástica e o papel de alumínio por uma embalagem de cera que protege igualmente os alimentos e não tem qualquer tipo de plástico. A embalagem de cera de abelha é reutilizável, biodegradável e prática. Pode ser usada para embrulhar alimentos ou cobrir recipientes.

Através de um simples email, contacte empresas que fabriquem produtos que goste, mas que ainda não apresentem soluções sustentáveis, e tente persuadi-las.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here