Portugal, Espanha e Marrocos querem organizar o “melhor Mundial de sempre”

0
102

Portugal, Espanha e Marrocos candidatam-se em conjunto à organização do Campeonato do Mundo de futebol de 2030 para produzir o melhor torneio “de sempre”, mas também para “beneficiar” e criar “novos padrões” para gerações futuras.

“Queremos organizar um Mundial que fique na memória de todos. Um Mundial que a história recorde não apenas por ser o melhor de sempre, mas por ser aquele que definiu novos padrões para o futuro da competição. Um Mundial de que as próximas gerações possam não apenas recordar, mas beneficiar”, afirmou o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Fernando Gomes falava na Cidade do Futebol, em Oeiras, durante a cerimónia de apresentação da candidatura e do logótipo do Mundial2030, que será organizado por Portugal, Espanha e Marrocos.

“Trata-se de um projeto exigente, complexo, mas vamos honrar o desafio proposto pela FIFA. Vamos, aliás, e esse é o meu desejo e estou certo que o vamos conseguir, superar aquilo que nos pedem. O futebol não conhece fronteiras, não tem barreiras de classe, religião ou género. É todos e para todos”, frisou.

Por isso, para o presidente da FPF, o Campeonato do Mundo de 2030 será torneio da “inclusão e diversidade”, que irá “inspirar e motivar gerações futuras”.

“Este Mundial será, por isso, a conjugação da memória da competição, com a renovação e invenção do futuro. Esse é o nosso desafio”, disse o dirigente.

Numa altura de instabilidade governamental em Portugal, Fernando Gomes destacou o “apoio incondicional” do governo cessante, liderado pelo primeiro-ministro António Costa, mostrando “certo” que o mesmo suceda com o próximo executivo.

Na mesma cerimónia esteve presente o presidente da Federação Real Marroquina de Futebol, Fouzi Lekjaa, e Fernando Sanz, dirigente que representou a Real Federação Espanhola de Futebol.

O slogan para o Mundial2030 será “Yalla Vamos” e o logótipo representa o sol, o mar e a paixão pelo futebol, algo que “une os três países”.

Andrés Iniesta, Nourredine Naybet, Cristiano Ronaldo, Dolores Silva, Álvaro Morata, Irene Paredes, Achraf Hakimi, Ghizlane Chebbak, Emmanuel Adebayor e Luís Figo foram apresentados como os embaixadores da candidatura.

“Eu vivi o Euro2004 e foi uma ligação entre jogadores, adeptos e o país. Espero que isso se possa repetir agora no Mundial. Espero que seja o melhor Mundial de sempre e, sobretudo, que deixe um legado para gerações futuras”, referiu Luís Figo, antigo capitão da seleção portuguesa.

De acordo com o Regulamento da FIFA, a próxima etapa do processo passa pela apresentação formal do dossier de candidatura em julho deste ano. A decisão final que confirmará a sede do Campeonato do Mundo em 2030 será votada no Congresso da FIFA, no último trimestre deste ano.

Por causa dos festejos do centenário da competição, Argentina, Paraguai e Uruguai vão receber três jogos do Campeonato do Mundo de 2030, mas essa situação não teve qualquer referência na cerimónia.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here