Português detido na Venezuela por suspeita de liderar rede de tráfico de mulheres

Joaquim Eugénio da Costa arranjava "documentação a mulheres, sob ofertas enganosas de trabalho"

0
1809

As autoridades venezuelanas confirmaram este domingo terem detido um homem português, de 65 anos, suspeito de liderar uma rede de tráfico internacional de mulheres destinadas a prostituição, na sequência de uma investigação policial que durou vários meses.

A detenção, segundo fontes da polícia venezuelana, foi feita na quarta-feira passada no estado venezuelano de Zúlia (710 quilómetros a oeste de Caracas) por oficiais das Forças de Ações Especiais (FAES) da Polícia Nacional Bolivariana (PNB).

A localização e identificação aconteceram na sequência de uma investigação policial que determinou que Joaquim Eugénio da Costa arranjava «documentação a mulheres, sob ofertas enganosas de trabalho, para que saíssem» da Venezuela, sendo que, «uma vez chegadas ao destino, eram obrigadas a trabalhar na prostituição».

Também o ministério do Interior, Justiça e Paz da Venezuela, confirmou, através de uma publicação na rede social Twitter, a detenção do português, referindo que «o FAES capturou o líder de uma organização dedicada ao tráfico de mulheres». Sem avançar mais pormenores sobre o caso, as autoridades venezuelanas adiantaram que a investigação da rede internacional de tráfico de mulheres durou vários meses.

No momento da detenção de Joaquim Eugénio da Costa, foram confiscados vários passaportes e documentos pessoais de várias mulheres portuguesas, espanholas e chinesas, que as autoridades suspeitam serem vítimas da rede.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here