Quantidade de heroína apreendida aumentou 202% e, de ‘ecstasy’, 609%

0
473

Dn Madeira.- As apreensões de drogas ilícitas registaram, em 2015, um aumento das quantidades apreendidas no tocante à heroína (202,22%), cocaína (62,22%) e ‘ecstasy’ (609%), indica o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), hoje divulgado.

Quanto ao haxixe, registou-se uma diminuição acentuada das quantidades apreendidas (92,63%), realidade a que não será alheio o facto de, durante 2015, os traficantes terem privilegiado a introdução de grandes quantidades de haxixe na Europa, através do mar Mediterrâneo, em detrimento da costa portuguesa.

Quanto ao número de apreensões efetuadas, comparando com 2014, verificara-se aumentos de 9,42% na heroína, 2,76 na cocaína, 19,64% no haxixe e 23% no ‘ecstasy’.

Durante 2015, foram detidas 5.566 pessoas por tráfico de droga, sendo 508 mulheres. O número de detenções registou um aumento de 27,63% face a 2014.

Do total de detidos por tráfico de estupefacientes, 811 tinham nacionalidade estrangeira, o que evidencia o caráter transnacional deste tipo de crime.

Relativamente às rotas seguidas pelas drogas apreendidas em Portugal, não ocorreram alterações significativas, com a heroína e o ‘ecstasy’ a virem predominantemente de outros países europeus e o haxixe a ter maioritariamente origem em Marrocos e a cocaína na América do Sul.

Quanto à produção de drogas em Portugal, em 2015 foram detetados e desmantelados 295 locais de cultivo de plantas de ‘cannabis’, dos resultou a apreensão de um total de 6086 plantas.

Segundo o RASI, não existe qualquer informação que indicie que em Portugal tenha sido produzido ou cultivado qualquer outro tipo de droga ilícita.

O RASI 2015, hoje entregue no parlamento, indica que criminalidade geral aumentou 1,3 por cento no ano passado, face a 2014, mas a criminalidade violenta e grave diminuiu 0,6 por cento.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here