Recomendações artísticas de 21 a 27 de julho

0
765

Ommyra Moreno Suárez

Happening em Caracas

Liu Bolin esconde-se entre a realidade venezuelana para a nova exposição da Galeria Freites: Liu Bolin. Happening em Caracas. A obra, desenvolvida pelo artista chinês Liu Bolin, teve em conta a realidade venezuelana, durante a sua estadia no país em novembro de 2013, e vai ser exibida numa exposição intitulada Liu Bolin. Happening em Caracas, sendo que as sessões serão inauguradas no domingo 17 de julho às 11h00 na Galeria Freites. As filas, a falta de abastecimento, a insegurança, a inflação, o alto custo de vida e a violência inspiraram Bolin na seleção dos eixos temáticos que desenvolveu em Caracas. No percurso, inclui-se a recreação das sessões de trabalho em forma de talher, por meio do registo fotográfico, vídeos documentais e os dispositivos que se utilizaram naquele momento- Também se instalará uma gigantografia da obra dedicada à Farinha PAN, onde o público poderá participar ativamente com mímicas sobre a escassez de determinados produtos. Um happening que vai integrar os espetadores com o trabalho plástico do artista.

Entrada Livre

Data: a partir do 17 de julho. O horário da exposição é de segunda a sexta, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h30, também sábados das 10h00 às 14h00 e domingos das 11h00 às 14h00.

Local: Galeria Freites, localizada na avenida Orinoco de Las Mercedes.

Coordenadas: Instagram: galería_freites e Facebook: Galería Freites.


PinturasCOL ARTE 660 PINTURA PARA DALTONICOSparadaltónicos

A Sala Trasnocho Arte Contacto (TAC) da Fundação Trasnocho Cultural apresenta a exposição “pinturasparadaltónicos” do artista venezuelano Sigfredo Chacón (Caracas, 1950). A mostra reúne uma seleção de obras sobre tela e papel realizadas entre 2011 e 2016, onde o autor propõe um analfabeto cromático diferente ao que se conduz convencionalmente, baseado na perceção dos seus dois filhos daltónicos. Aqui, como em parte da sua obra anterior, estabelece um contraponto entre o visual e o textual, pondo a nu a não coincidência entre a cor standard e os seus equivalentes daltonianos. Sobre a Venezuela, há já há várias décadas, Chacón mantém a sua proposta sobre uma rigorosa metodologia de trabalho, cujos principais atributos são a cor e a ideia. A partir desta ótica, «o sistema de produzir uma obra define-a enquanto obra», refere.

Entrada livre

Data: até 18 de setembro

Local: Sala Trasnocho Arte. Trasnocho Cultural. Las Mercedes.


Etnia Warao

COL ARTE 660 ETNIA WARAOA essência da etnia Warao, sob o olhar credor da artista espanhola Andrea Santolaya, poderá ser apreciada através da exposição fotográfica Waniku, na Sala Oeste da Galeria Freites. Andrea Santolaya vai mostrar o resultado de um projeto que assumiu em 2012, quando veio apresentar o seu trabalho pela primeira vez na Venezuela e, posteriormente, organizou um convívio com a comunidade Warao no Delta del Orinoco. No total, podem ser apreciadas 40 imagens de diferentes tamanhos, trabalhadas artesanalmente sob a supervisão direta da autora em ‘gelinobromuro’ de prata sobre papel baritado com dobras. «Trata-se de um processo que requer viver entre a pele das comunidades onde decide realizar as suas obras», afirma a curadora e investigadora de artes visuais, María Luz Cárdenas, no catálogo da mostra. «A artista explora as experiências quotidianas em grupos focalizados e converte-se num observador participantes, praticamente transformado num membro da comunidade. Adicionalmente, no sábado 23 de julho, às 11h00, realiza-se uma sessão de conversas com a artista, onde explica o processo de criação por detrás de cada fotografia.

Entrada livre

Data: até setembro de 2016

Local: Galeria Freites, localizada na Avenida Orinoco de Las Mercedes.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here