Recordando o passado: Voos Caracas-Funchal protagonizaram a capa #32 do CORREIO

0
41

Há vinte anos atrás, o CORREIO da Venezuela abriu a primeira página da sua edição semanal número 32 com um desenho animado referente ao tão aguardado voo directo entre Caracas e o Funchal. Muito foi dito e escrito na altura sobre o assunto, nas comunidades e em Portugal; de facto, após o grande investimento feito pelo Governo Regional da Madeira na expansão do aeroporto da ilha, a resistência a este tipo de voo foi sentida pelas autoridades centrais e pela transportadora de bandeira portuguesa, a TAP.
A companhia aérea deu várias desculpas para justificar a sua decisão de não fazer a ligação directa entre as capitais da Venezuela e da Madeira. Algumas destas desculpas eram assombrosas, tais como o alegado desgaste dos pneus dos aviões, entre outras; tudo para justificar que a TAP não conseguia voar directamente para a ilha com aviões tão grandes.
No meio desta situação, um grupo organizado de emigrantes sob o nome de «Filhos do Faial», que na altura era liderado pelo senhor Olivo, aliado de uma agência de viagens, decidiu avançar com os voos entre Caracas-Funchal através de voos charter quinzenais operados pela companhia Air Luxor. Com as devidas licenças em vigor e tudo a correr bem, as autoridades da TAP apareceram em Caracas para anunciar a mesma ligação, deixando para trás todas as desculpas e respostas iniciais à resistência de um grupo de emigrantes e à negação do voo.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here