Reforçadas operações para combater paramilitares na fronteira

0
19
Foto: Cortesia

LUSA .- As Forças Armadas Bolivarianas da Venezuela (FANB) reforçaram as operações no estado de Apure, no sudoeste do país, na fronteira com a Colômbia, para expulsar grupos paramilitares que invadem território venezuelano.

O anúncio foi feito pelo chefe do Comando Estratégico Operacional das FANB, Remígio Ceballos, depois de as autoridades venezuelanas confirmarem, na segunda-feira, que vários militares morreram em combate com grupos irregulares colombianos, naquela localidade venezuelana.

A partir de Apure, o exército está a desenvolver «operações para combater e expulsar os grupos irregulares, narcotraficantes e terroristas colombianos (…) e continuaremos a lutar até expulsar todos», afirmou Ceballos, na conta da rede social Twitter.

O responsável acrescentou que «a segurança da nação é responsabilidade do Estado e a sua defesa de todos os venezuelanos».

«Nada deterá a marcha vitoriosa da Pátria. As FANB, junto com o povo, triunfará sempre. Com experiência, coragem e perseverança, destruiremos o inimigo da Venezuela», afirmou.

«O heroísmo dos nossos soldados reflete a alta moral e o compromisso de defender a Venezuela», sublinhou.

Em 27 de abril, as autoridades venezuelanas confirmaram que vários oficiais das FANB morreram em combate com grupos irregulares no estado de Apure.

«As FANB informam que nas últimas 72 horas decorreram violentos combates com grupos armados irregulares colombianos, em setores desabitados a oeste de La Victória, município Páez do estado de Apure, como parte da operação Escudo Bolivariano 2021, que começou em 21 de março», indicou, em comunicado, o ministro da Defesa venezuelano.

Vladimir Padrino López disse que «em tais confrontos infligimos um número significativo de vítimas» aos grupos mencionados, «conseguindo a destruição de instalações provisórias que pretendiam utilizar para atividades criminosas».

O ministro indicou terem sido «capturados vários indivíduos que relataram informações valiosas para ações futuras».

Sem precisar o número de baixas, López referiu que alguns militares morreram, estando a decorrer as autópsias para identificar os corpos, enquanto «outros ficaram feridos» e estão a receber cuidados médicos «na rede militar e de saúde pública».

Por outro lado, o ministro reiterou «a firme decisão» das FANB de «consolidar um estado de Apure absolutamente livre, devolvendo paz e tranquilidade aos habitantes da região».

Vladimir Padrino López salientou que «por ordens precisas» do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, as operações militares vão continuar e ser intensificadas para «neutralizar qualquer reduto desses criminosos (…) até à sua expulsão total e definitiva derrota».

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here