Ronaldo garante que ida para Arábia Saudita não é o final da sua carreira

0
18

Cristiano Ronaldo assumiu hoje que a ida para o Al Nassr não significa o fim da sua carreira, mostrando-se orgulhoso pela mudança para a Arábia Saudita.

«Não é o fim da minha carreira vir para a Arábia Saudita. Não estou preocupado com o que as pessoas dizem. Sei que o campeonato é muito competitivo, as pessoas não sabem, mas eu sei, porque vi muitos jogos. O que quero é jogar, se puder jogar depois de amanhã [quinta-feira] já posso, se o treinador quiser», referiu.

Com o treinador Rudi Garcia ao seu lado, numa cerimónia no estádio do clube, Ronaldo disse que esta é «uma grande oportunidade», assegurando ter tido convites de Portugal, Estados Unidos, Brasil e Austrália, mas que preferiu assinar pelo Al Nassr.

«Sinto-me muito bem. Orgulhoso desta decisão que tomei na minha vida. O meu trabalho na Europa está feito, ganhei tudo, joguei nos melhores clubes. É um novo desafio, agradeço esta oportunidade. Para ajudar o futebol saudita, para ajudar gerações futuras, o futebol feminino», referiu.

O capitão da seleção portuguesa disse ser «um jogador único», lembrando que já bateu muitos recordes e que quer continuar a vencer.

«Vim para aqui para vencer, jogar, para ajudar ao sucesso do clube, do país», salientou.

Cristiano Ronaldo, de 37 anos, ruma ao futebol saudita, após ter rescindido contrato com os ingleses do Manchester United, que representou uma segunda vez em 2021/22 e 2022/23, após uma primeira passagem (2003/2009).

Antes de iniciar o Mundial2022, Ronaldo, que foi formado no Sporting e entre as duas passagens pelos ingleses representou Real Madrid (2009/2018) e Juventus (2018/2022), assumiu sentir-se “traído” e desrespeitado nos ‘red devils’, ao serviço dos quais marcou 145 golos em 346 jogos.

Com 194 jogos pela seleção principal de Portugal, e 118 golos, junta-lhes 451 tentos pelo Real Madrid, em ‘apenas’ 438 encontros, e cinco pelo Sporting, em 31 jogos.

Atualmente orientado pelo francês Rudi Garcia, e com o brasileiro Talisca (ex-Benfica) e o camaronês Aboubakar (ex-FC Porto), o Al Nassr ocupa o primeiro lugar da Liga saudita, após 11 jornadas, com 26 pontos, mais um do que o Al Shabab, que tem menos um jogo.

O Al Nassr soma nove títulos de campeão saudita, o último dos quais em 2018/19.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here