Rui Abreu completa ciclo com visita à Venezuela

0
58

Por Agostinho Silva

agostinhosilva@jm-madeira.pt

Depois de Jersey, Reino Unido e África do Sul, o diretor regional das Comunidades fecha um primeiro ciclo de visitas a países da diáspora com a deslocação à Venezuela, já na próxima semana.

A deslocação a Caracas, Barquisimeto, La Guaira, Valencia, Maracay e Los Teques tem como principal objetivo “retomar a relação de proximidade que a Madeira sempre teve com lares e outras instituições, que teve de ser interrompida por restrições de voos, primeiro, e depois por causa da pandemia.”

As explicações do diretor regional Rui Abreu surgem após ter fechado um intenso programa de visitas a lares, centros sociais, clubes e representantes institucionais de Portugal na Venezuela.

TAP retoma voos

Rui Abreu, que também tutela a Cooperação Externa, viaja para a Venezuela precisamente no dia em que a TAP retoma as ligações entre Lisboa e Caracas, a 21 de abril. Recorde-se que, a 17 de fevereiro de 2020, o ministro dos Transportes da Venezuela, Hipólito Abreu, suspendeu os voos de Portugal por 90 dias, na sequência de “graves irregularidades” que terão violado as normas de segurança num voo em que Juan Guaidó regressava a Caracas provindo de Lisboa.

Depois desse incidente político, a situação pandémica afetou toda a aviação mundial, o que prolongou a ausência de voos diretos regulares de Portugal para a Venezuela.

Agora que a TAP retoma a linha Lisboa-Maiquetia, o diretor regional das Comunidades fez questão de ser um dos passageiros que integra o primeiro voo após um longo interregno de dois anos.

Santuário em Los Teques

Para além das visitas e reuniões de trabalho com as diversas instituições de índole social na Venezuela, ligadas à Comunidade portuguesa, o diretor regional Rui Abreu dará particular ênfase à deslocação até Los Teques onde o trabalho e a persistência de muitos emigrantes está prestes a ver consumada a inauguração do Santuário de Fátima.

Rui Abreu participa em várias iniciativas para angariação de fundos para a conclusão dos arranjos daquele edifício religioso situado em Los Altos Mirandinos e terá oportunidade de agilizar com a comissão liderada por Nelson Nunes a inauguração já marcada para outubro, com a presença do presidente madeirense, Miguel Albuquerque, entre outras entidades civis e religiosas.

O diretor das Comunidades vai assegurar também, em Caracas, a reposição da Comissão Organizadora do Dia da Madeira, que poderá vir a ser presidida por Gil Andrade Caldeira, recentemente nomeado membro do Conselho da Diáspora Madeirense. Aliás, na recente reorganização deste órgão consultivo do Governo da Madeira, a Venezuela reforça o seu estatuto, com a introdução de um ‘conselheiro coordenador’ (Aleixo Vieira) e a designação de três conselheiros setoriais: Gil Andrade em Caracas, Nelson Nunes em Los Teques, e João Andrade em Maracay.

A este propósito, em declarações ao JM, Rui Abreu aproveita para agradecer o trabalho de todos os conselheiros, dirigindo o seu particular apreço para os novos membros do Conselho da Diáspora Madeirense que acederam participar com empenho e já com algumas ideias, tendo em vista um novo impulso junto de cada comunidade.

Contactos institucionais

Na Venezuela, o diretor regional faz questão de deslocar-se a Barquisimeto, La Guaira (Cátia la Mar), Valencia, Maracay e Los Teques, para além de Macaracuay, onde está sediado o Centro Português, o maior e mais emblemático clube de portugueses em todo o mundo.

Para além dos contactos com as comunidades, Rui Abreu tem já agendadas audiências com o embaixador de Portugal para a Venezuela e com o cônsul-geral de Portugal em Caracas.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here